Paul McCartney e a turnê On The Run no Brasil
Música

Paul McCartney e a turnê On The Run no Brasil

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Paul Mccartney

Paul McCartney neste instante já deve estar em solo brasileiro. Ou está bem perto, ao menos. Perto de muitos, mas não de mim – devo dizer – já que a cidade de onde escrevo (Salvador) fica bem distante de Recife, capital pernambucana, que será palco de duas das três apresentações do querido e eterno beatle no Brasil. Paul estará se apresentando pelo terceiro ano consecutivo por aqui, agora com a turnê On The Run, no que promete ser uma conjunção absurda de prazer, emoção e amor, com catarses a cada quatro, cinco minutos… o tempo de cada canção. Tudo isso será privilégio para os milhares de recifenses e brasileiros que estarão no Estádio do Arruda, o maior da cidade.

Turnê Sobre a turnê, algumas curiosidades: são mais de 300 profissionais envolvidos na produção, 130 caixas de som, 31 caminhões para carregar todo o equipamento, 10 escritórios no backstage, seis camarins e 480 refeições servidas por dia – todas vegetarianas.

Paul McCartney Sobre o setlist, vamos às informações: caso ele resolva repetir a apresentação já feita no Uruguai, então teremos as maravilhosas Hope of Deliverance, Ticket to Ride e Listen to what the man Said, o que já faria muito fã se descabelar de alegria, certamente. Três petardos!!! Como ele promete ao menos 35 canções para seus shows no Brasil, sobram ainda 32 músicas, que devem ser preenchidas com canções de seu novo álbum, e também de muitos outros clássicos. Segundo sites especializados, eis outras pérolas que serão ecoadas em Recife: Junior’s Farm, All My Loving, Jet, Let Me Roll It, My Valentine, Maybe I’m Amazed, Mrs. Vandebilt, Band on the Run, Ob-La-Di, Ob-La-Da, Let It Be, Live and Let Die, Hey Jude, Get Back e Yesterday. Destas, eu sou fascinado por todas, sem hierarquia. São como filhos’ (by Luis Fernando Pereira). Talvez Yesterday represente algo a mais para mim, muito pelo fato de também representar algo a mais para o Paul, e para os próprios Beatles.

Paul E sobre Paul, alguns informes: em 1979, o Livro Guinness dos Recordes declarou-o como o compositor musical de maior sucesso da história da música pop mundial de todos os tempos. (Ok). McCartney teve 29 composições de sua autoria no primeiro lugar das paradas de sucesso dos EUA, vinte das quais junto com os Beatles e o restante em sua carreira solo ou com seu grupo Wings.

Ele também foi eleito, em 2008, o 11º melhor cantor de todos os tempos pela revista Rolling Stone, o que considero injusto, o colocaria tranquilamente entre os cinco mais importantes cantores da história, junto com John Lennon, Jim Morrison, Robert Plant e Freddie Mercury. Sim, listas são polêmicas, e a minha deverá ser contestada por muitos, com certeza.

Fora seu trabalho musical, McCartney advoga em favor dos direitos dos animais, contra o uso de minas terrestres, a favor da comida vegetariana e a favor da educação musical.

Nascimento Paul nasceu no Hospital Geral de Liverpool, Inglaterra, onde sua mãe, Mary, tinha trabalhado como enfermeira na maternidade alguns anos antes. Ele tinha um irmão, Michael, que nasceu no dia 7 de janeiro de 1944. Foi batizado com o nome de James Paul McCartney na igreja católica; sua mãe era católica e o pai, protestante, posteriormente tornou-se agnóstico. Como muitos de Liverpool, os McCartney tinham ascendência irlandesa.

Encontro com John No ano de 1957, McCartney então com quinze anos conheceu John Lennon ao assistir ao show de uma banda chamada Quarrymen em Woolton (subúrbio de Liverpool). Esta seria a banda que daria origem aos The Beatles. A entrada de McCartney para a banda se deu após Lennon ver McCartney tocar a canção “Twenty Flight Rock” de Eddie Cochran. John Lennon acabou o convidando para entrar para a banda. Os dois começaram a compor juntos algumas canções. Em 1958, McCartney convenceu Lennon a aceitar George Harrison na banda. Lennon estava relutante ao aceitá-lo já que Harrison era considerado muito novo. Após a entrada de Harrison, Stuart Sutcliffe, amigo da escola de artes de John Lennon, entrou para a banda como baixista.

A partir daí eles começaram a contar a história do rock e da cultura POP, e como são informações sabidas por todos, não me alongarei no texto contando causos que todos já devem (ou já deveriam) saber. Mas vamos ao último e mais curioso tópico.

Texto escrito ao som de: trilha sonora do filme Across The Universe, composta por versões das músicas dos Beatles cantadas pelo atores do filme e com participação especial de Bono (U2) em uma das canções.

Trilha sonora do filme I Am Sam, também composta por versões das canções dos Beatles, agora cantadas por gente do quilate de Eddie Vedder, The Wallflowers, Ben Harper, Sheryl Crow, dentre outros.

Revolver, o melhor álbum dos Beatles.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta