O Sumiço da Santa – Cabine Cultural
Agenda

O Sumiço da Santa

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Sumiço da Santa

Uma Santa Bárbara que vira Yansã e transita pelas ruas de Salvador, gerando mudanças e confusões. Esse é o ponto de partida da obra O Sumiço da Santa, romance de Jorge Amado, que tem sua primeira versão para teatro, assinada pelo dramaturgo Claudio Simões e conta direção de Fernando Guerreiro. Amontagem segue em cartaz de sexta a domingo, às 20h, com ingressos a preços populares, R$30 e R$15 [meia-entrada], no Teatro ACBEU (Corredor da Vitória). O Sumiço da Santa permanece em cartaz até o dia 28 de outubro.

Bahia Moderna
“As lembranças das obras de Jorge Amado são de uma Bahia rural, com cidades pequenas e uma vida quase que em aldeia. Em O Sumiço da Santa temos uma cidade grande invadindo a pequena”, explica Fernando Guerreiro, diretor da peça. Para Guerreiro, o espetáculo é uma grande defesa das religiões de matriz africana, traço indissociável da trajetória de Jorge Amado e de obra.

Cena de O Sumiço da Santa

Personagens reais e fictícios convivem na trama que foi costurada pelo dramaturgo Claudio Simões. Em cena, transitam nomes como Dona Canô, a atriz Nilda Spencer e os diretores Jesus Chediac e Hebe Alves, presentes no universo da efervescente Escola de Teatro, nos anos 1970, local que uma das protagonistas da história frequenta. A peça contou também com a contribuição de Gil Vicente Tavares na primeira fase da adaptação da obra. Uma novidade de O Sumiço da Santa é a participação do músico Leitieres Leite, pela primeira vez assumindo a função de direção musical para teatro, compondo uma canção específica para a obra. Na trilha sonora, músicas dos anos 1970 remetem à época em que se passa a história e cantos religiosos – do catolicismo e do candomblé – celebram Santa Bárbara e Iansã.

O elenco foi escolhido de acordo com o perfil dos personagens e, claro, visando a qualidade técnica. Andrea Elia [As Velhas; Boca de Ouro] interpreta Adalgisa, a tia da Manela de Ana Cecília Costa [da novela Cordel Encantado; Capitães da Areia], que volta aos palcos baianos depois de 20 anos. Ângelo Flavio [Quincas Berro d’Água; À Beira do Caminho] é o padre Abelardo, um comunista envolvido na luta pela terra; o organizador da exposição de arte sacra é Dom Maximiliano, vivido por Marcelo Praddo [Boca de Ouro; Os Javalis]. Agnaldo Lopes [À Beira do Caminho; Cega Seca] representa o delegado Calixto, enquanto Marinho Gonçalves [Alugo Minha Língua; Capitães da Areia] interpreta o malandro Danilo, marido apaixonado de Adalgiza. Também estão no elenco Victor Kizza, Denise Correia, Mariana Borges e Deilton José. Completam a escalação Dado Ferreira, Mariana Passos e Laís Lopes.

SERVIÇO
O Sumiço da Santa
A partir de 15 de setembro, de sexta a domingo, 20h
Teatro Acbeu [Av. Sete de Setembro, 1883, Corredor da Vitória. Tel.: 71 3444-4411]
R$30 e R$15 [meia-entrada]


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta