XV Festival Nacional 5 Minutos – Cabine Cultural
Agenda Cinema

XV Festival Nacional 5 Minutos

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Mostra Matty Brown dá início ao XV Festival Nacional 5 Minutos

O XV Festival Nacional 5 Minutos começa nesta segunda- feira e vai até o dia 20 de outubro, com uma programação que inclui mostras de vídeos e games, seminários, palestras, exposições e oficinas. O acesso é gratuito e as mostras serão exibidas em diversos espaços de Salvador e interior do estado. Em Salvador o evento é sediado mais uma vez nas salas Walter da Silveira e Alexandre Robatto. A abertura (segunda, 19h) fica por conta da Mostra Matty Brown, que contará com a presença do videoartista norte-americano. No programa, seis curtas experimentais deste artista nascido em Seattle. Matty Brown é conhecido por transformar qualquer tema em videoarte. De fábricas de piano a pequenos detalhes de uma viagem pela Itália, passando pela conquista do recorde mundial dos 100 metros em apneia.

Nesta edição foram selecionados 50 vídeos para compor a Mostra Competitiva, de onde sairão cinco premiados, que somam um valor total de R$ 30 mil. O Prêmio ABCV, realizado pela Associação Baiana de Cinema e Vídeo/Associação Brasileira de Documentaristas (ABCV/ABD-BA), será entregue ao Melhor Filme Baiano na Mostra Competitiva. A direção geral do evento continua a cargo de Sofia Federico, que ano passado, logo após a realização da décima quarta edição do festival, conversou conosco sobre temas relacionados ao evento.

Confira aqui programação completa do festival.

Entre os selecionados, alguns nomes já passaram por edições passadas, como Eduardo Zunza, que compete este ano com Oneway. Ano passado ele apresentou Play Time, trabalho de videoarte bem curioso, mas que destoava dos demais vídeos do programa, tornando-se tarefa difícil colocá-lo em pé de igualdade com os outros. Um registro em loop de crianças brincando em um parque ao ar livre.

Confira nossa cobertura do festival.

Outro que volta ao evento é Camilo Cavalcante, que mostra este ano o curta A Velha e a Esquina. Na última edição ele apresentou My Way,umahistória que era de um poder imagético e emocional que afetava quase que automaticamente o espectador, merecendo elogios somente por isso. O protagonista realizou um trabalho de atuação dos mais admiráveis, externando uma carga dramática bem ímpar e potencializando uma atmosfera melancólica que já se mostrava visível desde a escolha da canção que toca ao longo dos cinco minutos do curta.

Por último, temos Renato Gaiarsa, que traz o curta-metragem 14 meses e uma Câmera para a mostra competitiva. Na edição passada ele concorreu com O Filme que Eu Fiz para Não Esquecer,que já possuía nome bem sugestivo. Este trabalho era composto de memórias de vários momentos vividos por um casal e mostradas em vídeo com o intuito de fazer lembrar dos bons momentos. De tom suave ganhava elogio também pela boa fotografia.

Alguns dos espaços Culturais que exibirão o Festival Nacional 5 Minutos

Espaços Culturais que exibirão o Festival Nacional 5 Minutos

 


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta