XV Festival Nacional 5 Minutos - Abertura (Mostra Matty Brown) – Cabine Cultural
Cinema

XV Festival Nacional 5 Minutos – Abertura (Mostra Matty Brown)

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Mostra Matty Brown na abertura do Festival 5 Minutos

A 15ª edição do Festival Nacional 5 Minutos teve seus trabalhos iniciados nesta segunda-feira passada. Pela manhã e tarde já existia certo movimento (as oficinas que o festival promove já haviam sido começadas), mas a abertura oficial ficou por conta mesmo da Mostra Matty Brown, que trouxe para Salvador o próprio videoartista norte-americano, apresentando seis de seus curtas-metragens, todos experimentais.

ABERTURA
Diferente de anos anteriores, o festival optou por abrir sua programação com uma mostra especial, e não com o programa inicial da competitiva nacional, que será apresentado no segundo dia (terça) do evento. Bom para o 5 Minutos, pois a abertura sempre possui um significado diferente, servindo muito mais para apresentação da estrutura e para que os convidados se conheçam melhor. Outra novidade diz respeito com a dinâmica oferecida – este ano (ao menos na abertura) mais ágil e até certo ponto bem mais divertida. O apresentador, que trabalha com stand up comedy, deu um maior dinamismo ao evento, mas em contrapartida, seu aparente desconhecimento de cinema baiano – e geral – prejudicou um tanto a experiência dos espectadores da sala. Nada muito grave, mas que deve ser pontuado.

Por fim, há de se destacar a estrutura deste ano, que por ser comemorativo (o décimo quito) teve que se sobressair frente às demais edições. E tomando a abertura como parâmetro, deve-se dizer que conseguiu. É visível que houve um planejamento em médio e longo prazo e este fez com que o festival tivesse uma visibilidade muito maior que anos passados. Resta esperar que o trabalho de comunicação continue também durante o evento, já que ano passado ele foi deixado de lado justo no mais importante momento – os dias de festival.

MOSTRA MATTY BROWN
Sobre a Mostra Matty Brown, é interessante notar como a organização conseguiu trazer alguém que se encaixa totalmente com a atmosfera promovida pelo festival. A particularidade do 5 Minutos reside justamente nesta possibilidade – quase infinita –  de ousar, de experimentar, da fazer dezenas de vídeos com os temas mais banais (ou não) que existem por ai. Neste sentido, trazer o videoartista americano caiu como uma luva. Não se trata, ainda, de um cineasta brilhante, talvez nem este seja seu objetivo, mas dá claramente para perceber influências das mais icônicas do cinema. Vendo seus vídeos, percebemos referências do cinema de Darren Aronofsky (algumas sequências de imagens remetem ao cinema dele) e também de David Lynch. Há uma atenção especial com a plasticidade das cenas, e com a união destas com música, certamente um dos pontos centrais de seus curtas. As trilhas sonoras são muito bem cuidadas, como no interessante The Piano, com música de Franz Schubert. Este curta por sinal possui uma montagem bem rica, intensa, que traz certo ar de urgência e paixão, sensações que talvez o piano traga para muitos que admiram este instrumento.

Artista de Seattle, região bastante emblemática dos Estados Unidos, Matty Brown consegue fazer bons trabalhos tendo como temas desde fábricas de piano (The Piano) a pequenos detalhes de uma viagem pela Itália (Daydreaming Italy), passando pela conquista do recorde mundial dos 100 metros em apneia (HECTOMETER – World Record).

Um ótimo início para o festival.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta