Incêndios – Cabine Cultural
Cinema

Incêndios

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Incêndios

Filme dos mais interessantes destes últimos anos. Deve ser obrigatoriamente visto o quanto antes por todos.

Incêndios, projeto canadense de 2010 dirigido por Denis Villeneuve, é uma obra-prima. Villeneuve já havia dirigido Polytechnique, um belíssimo (e pouco conhecido) filme que retrata o massacre ocorrido no Canadá na escola de mesmo nome do título. Bastante semelhante ao caso ocorrido na Escola de Columbine, que deram origem tanto ao documentário de Michael Moore – Tiros em Columbine – quanto Elephant, longa-metragem de ficção do cineasta Gus van Sant.

Em Incêndios, vemos os gêmeos Simon (Maxim Gaudette) e Jeanne (Mélissa Désormeaux-Poulin) sentados lado a lado na leitura do testamento de sua mãe. Neste instante descobrem que têm um irmão, além de também saberem que o pai – que os dois achavam que havia falecido – estava vivo. Dentre muitos pedidos, a maioria desconfortantes, o último e mais importante vinha com duas cartas seladas: encontrar os dois e entregar-lhes.

Incêndios é uma pequena obra-prima do cinema e os motivos para tal afirmação são dos mais variados. O projeto de Villeneuve é absolutamente criativo em termos de roteiro; são arcos narrativos que se completam e não deixam furos e alem disso há todo um trabalho de reviravoltas que engrandecem por demais a história. O filme possui um excelente trabalho de ambientação, com locações que além de contextualizar toda a história vivida pela personagem central da trama, trazem uma beleza plástica impressionante. Algumas sequências são tão bonitas e ao mesmo tempo impactantes que dificilmente passará despercebida. Mas mesmo com um trabalho técnico admirável, com destaque para a fotografia – que proporciona toda uma atmosfera densa e confusa, no seu sentido psicológico, vale menção – o ponto forte do filme encontra-se nas atuações, todas com uma carga dramática eficiente, dando um tom bastante verossímil para todas as situações apresentadas na trama. É um filme dos mais interessantes destes últimos anos e por isso ele deve ser obrigatoriamente visto o quanto antes por todos que amam a sétima arte.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta