2ª edição do Periódico Cítrica – Cabine Cultural
Notícias

2ª edição do Periódico Cítrica

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Site do periódico

Sexta-feira passada, 22 de março, entrou em circulação a 2ª edição do Cítrica, periódico que abre espaço de debate sobre as produções artísticas da Bahia. Lançada através do Programa de Incentivo à Crítica de Artes, promovido pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Governo do Estado (SecultBA), a publicação é desenvolvida em processo colaborativo entre profissionais que cursaram a Oficina de Qualificação em Crítica, realizada no final de 2012, com a equipe da FUNCEB, mas também convida novos interessados em aderir ao trabalho de contribuir para o fortalecimento do campo da crítica no estado. Distribuído gratuitamente em versão impressa, o Cítrica ainda mantém um blog, onde o PDF do jornal e conteúdos extras podem ser acessados e comentados pelo público, além de uma página no Facebook para contato direto com leitores.

Neste número, lançado no Mês da Mulher, o Cítrica apresenta textos escritos exclusivamente por mulheres, evidenciando a presença delas no setor cultural baiano. Em destaque, uma entrevista com a cantora Marcia Castro, feita pela jornalista Carol Vidal, em que a música da Bahia é discutida através do trabalho e do olhar da artista.

Entre as autoras, está Amanda Aouad, mestre em Comunicação e Cultura Contemporânea, especialista em Cinema, roteirista e crítica do site CinePipocaCult. Ela escreve sobre a importância da crítica para o cinema por ter atendido ao chamado do Cítrica para a integração de novos participantes: uma política adotada para que o produto se amplie cada vez mais como um espaço aberto para a divulgação do trabalho de quem faz crítica na Bahia. Amanda também assina, com Ari Cabral, uma tirinha de Thomas, o Rato de Cinema, utilizando o lugar reservado para a tradicional forma de questionar e criticar as realidades sociais através de ilustrações. E para fazer a arte da capa, um outro convidado: o desenhista Pedro Magalhães, que mantém a página “Pendurado no firmamento” no Facebook.

Completando a edição, Thiara Filippo analisa O LIVRO de água, de Karina Rabinovitz; Alba Liberato retrata a arte visual e popular da exposição Brinquedos que Moram nos Sonhos; e Aila Canto fala da mostra Exu: Outras Faces.

Com previsão de quatro edições mensais financiadas pela FUNCEB, o Cítrica tem uma tiragem de 6.000 exemplares, parte dela encartada no Diário Oficial do Estado da Bahia. Autores de críticas, chargistas, quadrinistas, cartunistas e ilustradores interessados em publicar seus trabalhos nas próximas edições do Cítrica podem acessar o regulamento no blog e enviar para a equipe de produção. Baixe a segunda edição aqui

 


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta