Expectativas para o Prêmio Braskem 2013 – Cabine Cultural
Teatro

Expectativas para o Prêmio Braskem 2013

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Prêmio Braskem de Teatro

No próximo dia 3 de abril a cena teatral baiana celebrará mais uma edição de sua maior e mais importante premiação. O Prêmio Braskem de Teatro, que acontece anualmente, será realizado mais uma vez nas dependências do tradicional Teatro Castro Alves e reunirá a nata da nossa classe artística. Já contamos aqui algumas novidades desta edição, falamos um pouco sobre a história do evento e também listamos todos os indicados, fazendo nossos comentários sobre quem realmente pode sair das dependências do TCA com os tão desejados troféus. Agora chegou o momento de mostrar as expectativas de alguns dos principais indicados deste ano, que além de contar suas experiências pessoais, falaram sobre a importância de uma premiação como esta para a classe teatral da Bahia.

Confiram o que eles disseram:

“Eu acho que somente por existir, o Prêmio Braskem de Teatro tem papel fundamental na vida artística teatral de Salvador. Falando pessoalmente, a cada ano saio mais inspirada e orgulhosa dos artistas da cidade. A cerimônia da edição de 2012 foi espetacular, me senti novamente somente espectadora, o que há algum tempo já não sentia. O dia da entrega do prêmio é dia de reunião e alegria: a classe inteira se encontra, se reencontra, cria e recria projetos, se diverte e se encanta novamente com o Teatro. O dia da cerimônia é, para mim, um dia especial de troca. Não sinto inveja ou más intenções, sinto bons amigos sendo reconhecidos pelos seus trabalhos. Isso pra mim engrandece a produção teatral como um todo e nos dá uma força impulsora a mais para continuar nesta árdua, porém belíssima, profissão. Tenho boas expectativas para a edição deste ano e acho que teremos algumas surpresas!” Bruna Scavuzzi, indicada a revelação pela atuação no espetáculo SMS: A Saga da Memória Soteropolitana.

 

“Acho fundamental uma premiação para o teatro. Isso valoriza os artistas, técnicos, diretores, dramaturgos e produtores. É um dia de festa para o teatro baiano”. Neyde Moura, indicada a melhor atriz pela atuação em O Olho de Deus: O Avesso dos Retalhos.

 

“Minha expectativa é que tenhamos uma noite de festa, mesmo. No ano passado Elísio Lopes Jr. já apresentou uma festa muito bem dirigida e com convidados que surpreenderam a todos e este ano com a idéia de trazer as músicas que mais marcaram a cena baiana, tenho certeza que teremos momentos emocionantes; eu mesmo sei que terei o prazer de ouvir canções de alguns dos espetáculos de que participei. O prêmio por si é um estímulo a produção e reconhecimento dos artistas envolvidos no fazer teatral que ganham maior visibilidade e respeitabilidade com a iniciativa dessa grande empresa. A indicação ao prêmio de melhor ator por SALMO 91 foi uma surpresa e para mim já é um reconhecimento, num trabalho em que tenho mais dúvidas do que certezas”. Lucio Tranchesi Rubio, indicado a melhor ator pela sua atuação na peça Salmo 91.

 

“Eu espero que seja um momento em que os profissionais do teatro baiano reunidos se divirtam e sintam-se homenageados. Estamos preparando um espetáculo bem bacana do qual sou um dos diretores. Em relação à indicação, fico feliz, mas não crio muita expectativa afinal em 20 anos de Premio essa é a minha décima primeira indicação. Vejo mesmo como uma festa”. Jarbas Bittencourt, indicado na categoria especial pela trilha sonora de Amor Barato (em parceria com Ronei Jorge).

 

“Minha expectativa é de uma festa linda e surpreendente, tanto pela efeméride – 20 anos do prêmio -, como pela homenagem a dois profissionais maravilhosos: José Possi Neto e Clodoaldo Lobo. Se for similar à festa do ano passado, também conduzida pelo excelente Elísio Lopes Jr, já estará de bom tamanho. Somos eternamente gratos à Braskem por manter viva esta chama – simbolizada sob a forma da premiação -, que faz com que renovemos os nossos votos de dedicação a esta arte milenar – o teatro. Esta é a segunda vez que recebo – com muita alegria – a indicação de Melhor Ator. Em 2008, concorrendo com nomes como Frank Menezes e Hilton Cobra, fui contemplado pela atuação no espetáculo solo UM CASO DE LÍNGUA, com direção de Carmen Paternostro, mesmo com parte da imprensa e alguns artistas “rabo-de-rato” me considerando um azarão. Este ano, os indicados fizeram trabalhos muito distintos. São profissionais muito talentosos. A disputa será acirrada. O Prêmio Braskem de Teatro firmou-se como o mais importante evento da categoria, em nosso Estado”.  Urias Lima, indicado a melhor ator por sua atuação na peça Amor Barato.

 

“Eu valorizo qualquer iniciativa de empresas públicas ou privadas que tenham como objetivo incentivar a produção teatral na cidade, e na Bahia de uma maneira geral. E essa não é uma tarefa fácil, uma vez que insistem em vincular o que fazemos a um assistencialismo barato e não conseguem entender a nossa contribuição para a sociedade, inerente ao nosso fazer. Vejo o prêmio como um desses incentivos, e por isso o aplaudo. Embora confesse que me assuste quando ouço pessoas falarem do prêmio como meta, e não como um reconhecimento e um incentivo para a continuidade do que já foi feito. Aplaudo, como disse a iniciativa, mas ainda acho pouco. Outros prêmios deveriam existir, outras formas de incentivo também, ainda mais se tratando de uma cidade tão plural, e que possui, consequentemente, criações tão diversas. Uma das coisas que mais me deixou feliz ao ler as indicações para esta edição, foi ver outros grupos de teatro presentes, o Villavox e o Teatro da Queda. Faço parte do Teatro Base, que ano passado ganhou o prêmio na categoria Revelação, não para o grupo, mas considero ter sido uma vitória para nossa categoria, se é que podemos assim chamar, o teatro de grupo e pesquisa, e ao vê-los indicados, estamos novamente representados. Torço por eles. Torço por nós”. Laís Machado, indicada a revelação pela atuação no espetáculo O Sumiço da Santa.

 

“Acho esse prêmio importantíssimo para o teatro baiano, pois contribui para consolidar o fazer teatral na cena baiana, ao referendar esse exercício com essas premiações e o seu registro, além, é claro, de celebrar de maneira muito bonita o exercício da nossa profissão. A premiação do BRASKEM é uma noite em que todos nós da classe teatral baiana nos reunimos e nos encontramos, matamos a saudade e nos confraternizamos, compartilhamos idéias e projetos, e mesmo sendo uma noite de “disputa” acaba, pelo contrário, fortalecendo os laços que nos unem profissionalmente e também pessoalmente; é uma grande festa. Minha expectativa nessa noite em que se celebram os 20 anos do Prêmio Braskem é a de me deliciar com um belíssimo espetáculo e aproveitar essa festa. E se de quebra levar o prêmio para casa, melhor ainda! (risos)”. George Vladimir, indicado a revelação pela direção do espetáculo Mar Morto.

Leia também as partes um, dois e três do Especial Prêmio Braskem 2013.

Prêmio Braskem de Teatro

 


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta