Vanessa da Mata canta Tom Jobim – Cabine Cultural
Agenda

Vanessa da Mata canta Tom Jobim

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

Vanessa da Mata

Clássicos da bossa nova como Chega de Saudade, Garota de Ipanema e Samba do Avião também fazem parte do repertório.

Por Elenilson Nascimento

Oba, a estreia do projeto VIVA Tom Jobim, patrocinado pela Nívea, terá Vanessa da Mata como principal intérprete, e tudo vai rolar em Salvador (BA), no dia 21 de abril, em pleno Farol da Barra que, provavelmente  vai ser em baixo de chuva. E tudo isso para comemorar os 50 anos do primeiro disco solo de Jobim, The Composer Of Desafinado Plays, produzido nos Estados Unidos.

Se ao cair da tarde no Farol da Barra por si já é uma paisagem digna de aplausos, imagina com um show bem bacana – fugindo às merdas sonoras do axé decadente que infesta à Bahia. E estão todos convidados para neste domingo, 21/04, a partir das 16h30, as costumeiras palmas dos soteropolitanos se estenderão do cenário de pôr do sol e mar à bossa de Tom Jobim sob interpretação de Vanessa.

“Alô, SALVADOR!!! Alô, BAHIA!!!! Está chegando a hora!!! Neste domingo, às 16h30, vamos lotar o Largo do Farol da Barra para assistir ao grande show de Vanessa da Mata, na turnê NÍVEA VIVA Tom Jobim! Queremos ver os fãs baianos sacudindo o Facebook e convidando todos os amigos e familiares para essa grande festa!”, divulgou a cantora via Facebook.

Além de Salvador, a turnê  Nívea Viva Tom Jobim, vai levar os shows gratuitos a outras cinco capitais: pela ordem, Recife, Brasília, Porto Alegre, São Paulo e Rio de Janeiro. “Cantar Tom Jobim é um presente. Eu fico feliz pela estreia ser no Farol da Barra, um lugar histórico onde, apesar de eu nunca ter cantado, pra mim é muito íntimo e amistoso”, afirmou Vanessa em entrevista por telefone.

A artista diz ainda que começou a compor muito sob influência do maestro carioca e da bossa nova.

“Tom sempre foi importantíssimo desde o meu início musical. As minhas paisagens têm muito dele e dos outros compositores de sua geração, que direcionavam a minha poesia para a descrição feminina. Depois, eu tive que revolucionar um pouco na minha cabeça para fazer uma descrição masculina”.

Vanessa da Mata

O repertório cobre todas as fases da carreira de Jobim, das parcerias com Dolores Duran na década de 1950 (“Estrada do Sol”, “Por Causa de Você”) até a última parceria com Chico Buarque (“Piano na Mangueira”), de 1991, feita três anos antes da morte do maestro. Clássicos da bossa nova como “Chega de Saudade”, “Garota de Ipanema” e “Samba do Avião” também fazem parte do repertório. P.S. Só acho que com essa chuva que anda caindo em Salvador , o show pode ser prejudicado.

Elenilson Nascimento – dentre outras coisas – é escritor, colaborador do Cabine Cultural e possui o excelente blog Literatura Clandestina.

 


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta