Os Pinguins do Papai – Cabine Cultural
Cinema

Os Pinguins do Papai

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Os Pinguins do Papai

Os pinguins já há algum tempo viraram tendência no cinema norte-americano. Filmes, animações e documentários foram produzidos aos montes, principalmente a partir da década de noventa. Vai desde Happy Feet até Os Pinguins de Madagascar, passando pelo ótimo documentário A Marcha dos Pinguins. Ano passado mais um novo título veio preencher a cota de filmes sobre esses animaizinhos estilosos. Trata-se do encantador Os Pinguins do Papai.

O filme conta a história de Popper (Jim Carrey), um especialista em comprar imóveis antigos para em seguida transformá-los em modernos edifícios. Ele almeja se tornar sócio da empresa, mas para atingir o objetivo precisa cumprir uma última missão: convencer a senhora Van Gundy (Angela Lansbury), dona de um tradicional restaurante localizado no centro de Nova York, a vender o imóvel. Algo que não será nada fácil, já que ela apenas aceita vender o local para alguém que tenha princípios. Paralelo a isso Popper recebe a notícia de que seu pai faleceu na Antártida, deixando-o de herança um pinguim, entregue em uma caixa refrigerada. A partir daí constrói-se uma história das mais divertidas onde esses formosos animaizinhos roubam quase que totalmente a cena. É um filme apropriado para se ver em família, pois se trata de uma trama simples, bastante leve e de uma simpatia admirável. Jim Carrey trabalha aqui na sua zona de conforto, sendo que seu timing para comédia mostra-se realmente bem diferenciado dos demais atores. É para assistir sem compromisso algum.

Os Pinguins do Papai

O filme consegue atrair o público adulto e é também simples o suficiente para não ter que explicar muito para o público infantil. Esse é um dos méritos da história. Esta é a fórmula ideal para um bom filme voltado para a família. Em Os Pinguins do Papai percebe-se nitidamente o cuidado que o diretor carrega para atender estes dois públicos tão distintos. O resultado é um filme plural, com espaços bem desenhados para cada público.

Os Pinguins do Papai pode não ser uma obra-prima, mas está níveis bem acima de muito do que se tem produzido em Hollywood atualmente.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta