Entrevista Juniro Almeida
Entrevistas

Entrevista – Juniro Almeida

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Vingança Montada

Conversa com Juniro Almeida, diretor do filme Vingança Montada. Querendo saber mais sobre o filme, clique aqui.

Fernando Pereira – Como surgiu a ideia do filme?
Juniro Almeida – No início de 2012 fui procurado pelo Alexandre Casthglione, ele me mostrou o roteiro dizendo que precisava de alguém pra dirigir esse longa, na época o título era “Serial Biba”. Dei uma lida rápida no roteiro e gostei. Dias depois o procurei e o informei que abraçaria o seu projeto, que seria um desafio, mas que o desafio estava aceito.

FP – Quando começaram as gravações?
JA – Depois de mais de um ano de reuniões, escolha de elenco e da equipe técnica, finalmente iniciamos nossas gravações no primeiro semestre de 2013. A demora deu-se por conta da escolha de atores e também no encontro de locações que pudessem atender as nossas necessidades.

Vingança Montada

FP – Tem alguma previsão de lançamento?
JA – Se tudo ocorrer conforme nosso cronograma, o lançamento está previsto pra o mês de agosto ainda sem local definido, provavelmente poderá ser na Sala Walter da Silveira, ainda em processo de aprovação.

FP – Qual a principal proposta dele?
JA – O filme tem como tema principal o bullying, mas abordamos assuntos como homofobia nas escolas e o que essas ações podem acarretar com o tempo. Trazendo reflexões sobre esses temas tão contemporâneos e tão próximos. Além de entreter e divertir o espectador com o humor contido no roteiro do Alexandre.

Juniro Almeida

FP – Conte um pouco sobre o elenco.
JA – Bom, depois de muito trabalho para escolher a equipe finalmente conseguimos fechar. Em sua maioria o elenco vem da Escola de Teatro da UFBA, outros vieram por indicação. O bom de ter um roteirista próximo é que ele também contribuiu e muito na escolha dos atores, que estivessem dentro do perfil de cada personagem que ele criou. Na primeira gravação umas das atrizes disse que não poderia ir mais, a equipe toda ficou tensa por que a ordem de gravação do dia dependia dessa atriz para o fluxo pudesse seguir, lembrei-me de uma amiga de meu primo, a Daiane Samo, que nem tínhamos tanto contato assim, ligamos pra ela e na hora ela topou participar. Com ela em especial não houve preparação de elenco, talentosa pegou o roteiro e foi super bem na atuação. Fora esse contratempo o restante da equipe é super compromissada e talentosa, todos envolvidos com o projeto.

FP – E a equipe técnica, como cada um deles foi chamado?
JA – Como sou estudante de cinema conheço uma turma profissional e com sede de produzir. Naasson Oliveira foi o primeiro nome no qual pensei pra ser o nosso diretor de arte, trabalhamos juntos em outras produções e nossas ideias sempre andam em sintonia. Em seguida vieram o Jil Soares, como platô que também havia trabalhado com a gente em outras produções, que acabou trazendo o Misael Franco pra compor nossa equipe, o Fernando Araújo nosso cinegrafista e diretor de fotografia veio em seguida o Alexandre e Dan Barros que também são meu braço direito, resolvendo muita coisa da produção. Diferente do elenco de atores a equipe técnica não mudou quase nada desde o início do projeto.

Vingança Montada

FP – O que os espectadores podem esperar do filme?
JA – O espectador pode se preparar pra dá muitas risadas, se divertir com os nossos personagens e as situações em que estão envolvidos. Medo também vamos sentir muito, afinal existe um serial killer á solto (rs). Poderemos rir, chorar, gostar ou também não gostar, achar tudo ou não achar nada, é o papel do cinema, mexer com os nossos sentidos.



  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta