Cabra marcado para morrer no Cine Sesc Boulevard – Cabine Cultural
Agenda

Cabra marcado para morrer no Cine Sesc Boulevard

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Cabra marcado para morrer

A narrativa semidocumental da vida de João Pedro Teixeira, dirigida por Eduardo Coutinho e considerada por muitos críticos como o mais importante documentário realizado no Brasil será exibida nessa quarta-feira (10) no Centro Cultural Sesc Boulevard. A programação que é uma parceria com a Associação dos Críticos de Cinema do Pará – ACCPA acontece às 18h30min e tem entrada franca. A classificação indicativa é de 14 anos.

O projeto de Eduardo Coutinho do início dos anos 60, já entrava no território da lenda, mas sobreviveu à ditadura militar.  O filme começou a ser feito em 1964 como uma ficção inspirada num fato real, o assassinato do líder camponês João Pedro Teixeira, presidente da Liga Camponesa de Sapé (PB), morto a mando de latifundiários em 1962.

Cabra marcado para morrer

As filmagens foram interrompidas devido ao golpe militar que baixou sobre o país no mesmo ano. O engenho da Galileia foi cercado por forças policiais, imagens e câmeras foram perdidas, membros da equipe presos ou fugitivos. Porém, uma parte do material filmado milagrosamente se preservou.

O diretor só conseguiu recuperar e montar as imagens de “Cabra marcado para morrer” quase vinte anos depois de filmá-las, recolhendo-se depoimentos dos camponeses que trabalharam nas primeiras filmagens e também da viúva de João Pedro, Elisabeth Teixeira, que desde dezembro de 1964 vivera na clandestinidade, separada dos filhos pela repressão.

A ficção se mistura então mais uma vez ao documental, pois o tema principal do filme passa a ser a trajetória de cada um dos personagens que, através de lembranças e imagens do passado, evocam o drama da família de camponeses durante os longos anos do regime militar.

SERVIÇO
Cabra marcado para morrer no Cine Sesc Boulevard dessa quarta
10 de julho de 2013
18h30min.
Centro Cultural SESC Boulevard (Boulevard Castilho França, 522/523 – em frente à Estação das Docas).
Entrada franca.

 


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta