Cinema no Palacete edição de setembro – Cabine Cultural
Agenda

Cinema no Palacete edição de setembro

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Longe Dela

O aumento da longevidade da população brasileira virou premissa para a próxima edição do Projeto Cinema no Palacete. Grandes diretores criaram obras sobre o que chamamos também de a melhor idade, mostrando suas tristezas, alegrias e ainda o declínio físico. Embora o Dia Internacional dos Idosos seja comemorado em 1º de outubro, o projeto resolveu homenageá-los em setembro. A sessões ocorrem às 17 horas, no Palacete das Artes, no bairro da Graça e tem entrada gratuita. Confira a programação.

Dia 24 – terça feira: Baleias De Agosto – EEUA, 1987 – Duração: 90 min./Cores. Direção Lindsay Anderson. Com: Bette Davis, Lillian Gish e Vincent Price.

Dia 25 – quarta feira: Longe Dela – Canadá, 2006 – Duração: 110 min./Cores. Direção: Sarah Polley. Com: Julie Christie e Gordon Pinsent

Elsa & Fred

Dia 26 – quinta feira: Elsa E Fred – Argentina/Espanha, 2005 – Duração: 106 min./Cores. Direção: MarcoMarcos Carnevale. Com: Blanca Portillo, Federico Luppi

Dia 27 – sexta feira: Contos De Tókio – Japão, 1953 – Duração: 138 min./PB. Direção: Yasujiro Ozu. Com: Chishû Ryû e Setsuko Hara

Contos De Tóquio ( Tokyo Monogatari)
Um casal de idosos vai a Tóquio visitar seus filhos. Eles percebem então que a relação entre eles mudou. A vida os tornou mestres de suas próprias existências, com seus acertos e erros. Apesar de quererem, não possuem mais tempos para os pais. Encontram, no entanto a compreensão na viúva de um dos filhos. Existe ali a ternura oriunda de buscarem, um no outro, traços daquele que já partiu dessa vida. Os pais então encurtam a estadia em Tóquio. Ao retornarem ao lar, a mãe fica esgotada devido à tristeza que ela imagina ter causado aos seus filhos. A doença faz com que os filhos façam a viagem inversa, mas é tarde. Este filme é considerado a obra-prima do diretor.

Longe Dela

Baleias De Agosto (Whales of August)
As velhas irmãs Libby (Bette Davis em seu último filme) e Sarah (Lillian Gish, grande estrela do cinema mudo) vivem juntas numa casa ampla no rochoso litoral do Maine, onde costumavam passar o verão desde a infância, sempre de olho nas baleias que aparecem em agosto. Agora Libby está cega e Sarah precisa cuidar dela. Ambas vivem de recordações da família, dos maridos e dos amigos. O sr. Maranov (Vincent Price), um velho nobre russo fugido da Revolução de 1917, passa a visitá-las, mas é rechaçado asperamente por Libby, que teme que ele apenas queira se instalar na casa delas para aproveitar o pouco de dinheiro que ainda possuem. Filme primoroso repleto de delicadeza e sutilezas. Interpretações magníficas das atrizes, incluindo Ann Sothem, indicada a vários prêmios.

Outras edições do projeto Cinema no Palacete

Longe Dela (Away From Her)
Grant (Gordon Pinsent) e Fiona (Julie Christie) formam um casal feliz, que tem sua vida abalada quando ela apresenta alguns graves sintomas, como perda de memória. Logo vem a confirmação: Fiona está com o mal de Alzheimer. Relutante a princípio, ela passa a aceitar a doença e se interna numa clínica. Uma das regras do local é que os pacientes não recebam visitas durante seus primeiros 30 dias. Quando Grant finalmente consegue vê-la, ela já não o reconhece mais. Fiona está agora afeiçoada por Aubrey (Michael Murphy), outro paciente da clínica, o que faz com que Grant tenha que se contentar com sua nova condição de amigo ao mesmo tempo em que tenta ajudá-la a se lembrar do passado.

Terceira idade no cinema

Elsa E Fred (Elsa y Fred)
Em 2005, um filme co-produzido por Argentina e Espanha, foi sucesso de bilheteria em vários países do mundo, inclusive no Brasil. Como se já não parecesse improvável que uma produção latina tenha gerado tanta comoção, imagine quando ficamos sabendo que os dois protagonistas são os octogenários atores Manuel Alexandre e China Zorrilla. A história? Um casal de idosos que, já no limiar de suas vidas, descobrem o amor. Simples assim. E o que soava como pieguice, emocionou milhares de espectadores, ao corajosamente desafiar as expectativas de mercado e dos padrões hollywoodianos.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta