Cinema mexicano é destaque no IX Panorama – Cabine Cultural
Notícias

Cinema mexicano é destaque no IX Panorama

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Fogo – Divulgação

Uma parceria com o Festival Internacional de Cine de Unam (Ficunam), que acontece no México, trará uma mostra de longas-metragens do país para o IX Panorama Internacional Coisa de Cinema, que acontece entre os dias 31 de outubro e 07 de novembro em Salvador e Cachoeira. São filmes inéditos em Salvador e alguns têm carreira marcante em festivais, caso de “Jean Gentil”, de Laura Amelia Guzmán e Israel Cárdenas, que recebeu menção especial no Festival de Veneza. O filme retrata a vida de um professor após o terremoto no Haiti. Ele é um homem culto, com diploma nas mãos e conhecimento de outras línguas, mas não consegue arranjar um trabalho, por isso resolve partir em uma complicada aventura em busca de oportunidades.

Outro destaque da programação é O prefeito, documentário dirigido por Emiliano Altuna, Carlos Rossini e Diego Enrique Osorno. O filme gira em torno do excêntrico, polêmico e milionário Maurício Fernandez, prefeito de uma cidade do México, país que abriga seis das vinte cidades mais violentas do mundo. Apesar deste cenário, ele se considera capaz de manter sua cidade livre da presença de cartéis e do tráfico de droga, mesmo que tenha de fazer justiça com as próprias mãos para manter o controle sobre o município mais rico e seguro da América Latina.

Os últimos cristeiros

A obra foi premiada em Cartagena e Madri, além de ganhar troféus nos festivais Binacional de Cinema Independente (EUA/México), e Internacional de Cinema Político (Argentina).

Outro filme da nova safra mexicana que estará presente no Panorama é o terceiro longa de Matías Meyer, Os últimos cristeiros. Qualificado como um “western metafísico”, o filme retrata a Guerra dos Cristeiros, um levante no México contra o Estado que teve origem na discordância religiosa.

Contemplada no Ficunam e nos festivais de Toulouse e Havana, a produção foi gravada em cenários reais de batalhas da Cristiada e com alguns atores descendentes de cristeiros.

Os melhores temas

Premiado no Festival Internacional de Curitiba, Os melhores temas, de  Nícolas Pereda, conta a história de Emílio, um sujeito que retorna para casa depois de uma ausência de quinze anos, e encontra uma família confusa e pouco receptiva.  Fechando a mostra, “Fogo”, de Yulene Olaizola, que retrata a deterioração de uma pequena comunidade localizada na Ilha do Fogo no Canadá, onde, apesar do abandono, algumas pessoas permanecem morando, buscando conforto na lembrança de um passado mais animador.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta