Espetáculo A Morte de Ivan Ilitch estreia em SP – Cabine Cultural
Agenda

Espetáculo A Morte de Ivan Ilitch estreia em SP

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Cácia Goulart em A Morte de Ivan Ilitch Foto Cacá Bernardes

Após cinco anos em cartaz com o bem-sucedido Bartleby, baseado na obra de Herman Melville, a atriz Cácia Goulart retorna aos palcos com projeto autoral e inédito. A Morte de Ivan Ilitch, adaptada do clássico homônimo do autor russo Liev Tolstói, estreia em São Paulo dia 30 de outubro com uma delicada e contundente reflexão sobre vida e morte.

Para a atriz, a triste figura de Ivan Ilitch se impõe e se atualiza como o reflexo espectral do homem contemporâneo. Porque o imperativo burguês triunfou em proporções planetárias, e o homem aí produzido se instituiu, se reproduziu e foi naturalizado. É a este homem,  portanto, alojado em cada um de nós, que Ivan Ilitch insiste em provocar, exortando-nos pelo seu testemunho de moribundo, a uma tomada de consciência radical sobre a vida que nos foi legada e sobre a que pretendemos legar.

Cácia Goulart em A Morte de Ivan Ilitch Foto Cacá Bernardes

A MORTE DE IVAN ILITCH, por Cácia Goulart
Nesta livre adaptação dramatúrgica feita na parceria entre a atriz e o também ator Edmilson Cordeiro, o espetáculo se serve de dois planos paralelos e complementares: o primeiro é o da atriz em cena, enunciando as bases da trama ou jogo cênico em vias de armar-se, sinalizando com habilidades e recursos narrativos a contextura de uma história que se desenrola. O segundo plano, solidário ao primeiro, desemboca na figura de Ivan Ilitch posta em cena por força da interpretação.

Com cenário intimista de André Cortez, figurinos de Marina Reis e iluminação de Lúcia Chedieck, a plateia é convocada a participar das mais sutis pulsações do embate decisivo entre vida e morte na alma humana. O adensamento do clima e as nuances poéticas e humorísticas se desenrolam num universo em preto e branco, evocando um filme noir que imprime o tom de mistério à falência de uma vida controlada, destituída do colorido de uma vida plena. A música original composta por Marcelo Pellegrini sustenta e pontua a estrutura dramatúrgica, arrematando a ambiência do espetáculo.

A MORTE DE IVAN ILITCH 

A novela A morte de Ivan Ilitch, de Liev Tolstói (1828-1910), é considerada universalmente a mais perfeita obra do gênero do século XIX. Publicada no ano de 1866, a obra disseca a alienação burguesa emergente na Rússia do final do século XIX e a profunda cisão entre o homem e a sua essência, decorrente da reificação avassaladora de um sistema que barganha liberdade por bens materiais, e que perdura até os dias de hoje na sua plena potência literária.

Cácia Goulart em A Morte de Ivan Ilitch Foto Cacá Bernardes

Segundo Boris Schnaiderman, cuja tradução para o português serve de base para a livre adaptação do espetáculo, trata-se de uma dessas obras que convidam à veneração, ao lado de Sonata a Kreutzer, Anna Kariênina e Guerra e Paz, outras três obras-primas do gênio russo.

SERVIÇO
Espaço Redimunho de Teatro

Rua Álvaro de Carvalho, 75 (Próximo ao metrô Anhangabaú)
De 30 de outubro a 07 de dezembro de 2013
Quarta à Sábado às 20h
Ingressos serão vendidos com 02 horas de antecedência na bilheteria do Teatro (quarta à sábado)
R$20,00 e R$10,00 (meia)
50 espectadores


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta