O melhor do cinema nacional no IX Panorama – Cabine Cultural
Agenda

O melhor do cinema nacional no IX Panorama

Em Busca de Um Lugar Comum

Produções recentes do cinema brasileiro, na maioria inéditas na Bahia, marcam presença no IX Panorama Internacional Coisa de Cinema, com dez longas e cinco curtas-metragens divididos em sessões realizadas em Salvador e Cachoeira. Na programação de longas um dos destaques é Eles voltam, de Marcelo Lordello, que dividiu a premiação de melhor longa do 45º Festival de Brasília com Era uma vez eu, Verônica, foi contemplado no IndieLisboa e exibido no festival de Rotterdam.

A trama gira em torno de Cris, 12 anos, e seu irmão mais velho, meninos que são deixados na beira da estrada por seus pais. Em pouco tempo percebem que o castigo torna-se um desafio ainda maior do que esperavam, então Cris decide por uma longa jornada de volta ao lar.  A sessão acontece dia 05 de novembro, às 15h45, no Espaço Itaú de Cinema – Glauber Rocha e será seguida de conversa com o diretor.

Exibido em Cannes e premiado nos festivais de Paulínia e Lima (Peru), o longa Trabalhar Cansa, de Juliana Rojas e Marco Dutra, é o único representante do Panorama Brasil a ser exibido em Cachoeira (Centro de Artes, Humanidades e Letras da UFRB), com sessão dia 06 de novembro, às 16h, com debate com Juliana. O filme traz uma jovem dona-de-casa que, realizando um sonho, resolve abrir seu primeiro empreendimento: um minimercado. Ela contrata uma empregada doméstica para cuidar da casa e da sua filha, mas seu marido perde o emprego e as relações pessoais e de trabalho entre os três sofrem uma inversão inesperada.

Exercicio do Caos

Voltando ao Espaço Itaú de Cinema – Glauber Rocha, a sequência apresenta o longa baiano: Breviário do Horror, de Fábio Rocha. Com sessão dia 01/11, às 17h10, a produção lança um olhar sobre a violência que explode nos grandes centros urbanos, como resultado da assunção da cultura do ódio. O filme será acompanhado de dois curtas realizados na Bahia: Da alegria, do mar e de outras coisas, de Ceci Alves, e Via Crisis, de Leon Sampaio.

No dia seguinte (02/11), o longa Aprender a Ler Pra Ensinar Meus Camaradas, de João Guerra, está na sessão das 16h35. O documentário que acompanha a viagem à Bahia de dois músicos angolanos em busca de vestígios de uma ancestralidade perdida. A exibição será antecedida pelos curtas É proibido menino calçado entrar na escola, de Edson Bastos e Henrique Filho, e Procurando Rita, de Evandro Silva de Freitas.

A mostra ainda Doce Amianto, de Guto Parente e Uirá dos Reis, no qual uma moça isolada em um mundo de fantasia enfrenta o choque entre seu universo interior e a realidade de um mundo que não a aceita.

Da Alegria, do Mar e de Outras Coisas

Abrindo a sequência de filmes que serão exibidos na Sala Walter da Silveira, temos o longa Em Busca de um Lugar Comum, de Felippe Schultz Mussel, que tem como tema a transformação das favelas cariocas em destino turístico. Os morros cariocas também estão no entorno do documentário Cidade de Deus – 10 Anos Depois, filme no qual Cavi Borges e Luciano Vidigal revelam o que aconteceu na vida dos atores (moradores das favelas) de um dosfilmes de maior sucesso no Brasil e exterior Cidade de Deus.

O Exercício do Caos, de Frederico Machado, no qual um pai autoritário vive com três filhas adolescentes em uma fazenda isolada do Maranhão e todos lidam com os ditames de um rigoroso capataz. O eixo familiar desmorona aos poucos, enquanto, fragilizados, eles ficam no limiar entre a razão e a loucura. O desequilíbrio mental também aparece em O Sol nos Meus Olhos, de Flora Dias e Juruna Mallon, que apresenta um homem que encontra a mulher morta e em um surto silencioso toma o corpo dela e parte em uma viagem. O longa será exibido nos dias 02/11, às 15h, e 07/11, às 19h.

Mais informações e programação completa no site www.coisadecinema.com.br/panorama

***

Redação

Redação

Matéria produzida pela equipe do site. *** contato@cabinecultural.com
Copyright © 2019 Cabine Cultural: arte, cultura, entretenimento; cinema & tv

Deixe uma resposta