Entrevista com as Garotas de Liverpool
Entrevistas

Entrevista – Garotas de Liverpool

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Garotas de Liverpool (foto de Timóteo Lopes)

Desde meados do ano passado que um grupo vem chamando bastante atenção no circuito musical de Salvador. Primeiro por tratar-se de uma banda cover dos Beatles – o que já é motivo suficiente para comemoração – e segundo (ai vem a particularidade) por ser uma banda formada somente por garotas. Sim, a banda Garotas de Liverpool já pode ser considerada uma das boas – e belas – novidades da cena soteropolitana.

Formada por Rosamélia Leone, Cecília Sumaia, Dani Ribeiro e Lola Rodrigues, o grupo tem no seu nome uma referência ao título em português dado ao filme Garoto de Liverpool.  Mais cool que isso, impossível. Escute o EP das Garotas de Liverpool

Nesta entrevista bem bacana, Rosamélia fala um pouco sobre a formação da banda, a decisão de limitar o setlist aos primeiros álbuns dos Beatles, fala também do trabalho de composição da banda e – o mais importante para todo e qualquer beatlemaníaco – aponta o que para elas é o melhor álbum dos rapazes de Liverpool. Está Imperdível!

FP – A primeira pergunta não poderia deixar de ser essa: como foi que surgiu a genial ideia de fazer uma banda cover feminino dos Beatles?
Rosamélia – Então, a idéia partiu de mim, já era beatlemaníaca de plantão e em 2009 conheci a Beatles in Senna, na sua formação na época, e tive a oportunidade de acompanhá-los durante bastante tempo, e fiz várias canjas com Toinho Senna, importante aproveitar a oportunidade para dizer como o papel dele foi importante para a expansão das bandas covers dos Beatles aqui em Salvador, afinal ele foi o primeiro a ter essa ideia (e agora infelizmente não pode continuar por conta do seu estado de saúde). O ano passado eu chamei uma grande amiga, que foi minha colega da faculdade de música, Cecília Sumaia (guitarra e vocais), para fazer parte do projeto e logo em seguida ela chamou uma amiga, Daniela Ribeiro (baixo e vocais) e por último entrou Lola Rodrigues (bateria), também amiga de Sumaia. Eu pensava: “Poxa, tem tantas bandas covers dos Beatles aqui em Salvador, mas todas masculinas, por que não montar uma feminina?” Ao procurar, na internet, encontrei uma banda norte-americana formada por mulheres na faixa de 40 anos de idade muito boa, chamada The Sheatles, mas agora elas não continuam mais com a proposta. Inspirada nesse contexto, depois, foi só alegria, reuniões e montagem de repertório.

FP – Salvador, pode parecer estranho, é um grande reduto dos beatlemaníacos (as). Desde grupos lendários como o Beatles in Senna, até eventos como o Beatles Social Club… Vocês conseguem perceber essa adoração por eles, seja nos shows ou nas redes sociais?
Rosamélia – Bem, nós definimos as músicas dos Beatles e eles próprios como “atemporais”, nos anos 60 em que começaram a fazer sucesso, todos os amavam, e hoje, 50 anos depois ainda amam. Fora que o público é de toda faixa etária, avô, pai, mãe, tia, crianças, bebês… eu dou aula de música em uma escola para a educação infantil e ensino fundamental, e o tema que bolei para apresentar esse ano no festival cultural foi “50 anos dos Beatles” e estou trabalhando desde 2 anos de idade a 10, 11 anos de idade as músicas dos Beatles, é incrível como eles amam! Cantam todas sejam em inglês ou as versões em português feitas pela jovem guarda. Acredito que Salvador não poderia ficar de fora dessa paixão, e a prova disso são grandiosas bandas covers que existem por aqui como Beatles in Senna, Cavern Beatles, Rock Forever, dentre outras, além do evento Beatles Social Club, que já existe há nove anos e agora no mês de setembro comemorou sua centésima edição! Outra comprovação, são os shows quase anuais de Paul McCartney aqui no Brasil, pena que infelizmente ele não veio a Salvador…ainda! Eu faço parte, juntamente com Breno Andrade, Cristiana Tenório, Marla Costa, dentre outros beatlemaníacos(as) de todo o Estado da Bahia, de uma campanha para trazer Paul para cá, para quem tem interesse visite nossa página no facebook, “Gente que quer ver Paul falando Oxente”, até petição estamos realizando, e conseguindo apoio de pessoas como Antônio Portela e Victor Monteiro (idealizadores do BSC), assim como planejando eventos para quem sabe, ano que vem realizar esse sonho, de ver Paul tocando em nossa cidade!!

Garotas de Liverpool – Foto de Carla Galrão

FP – Uma coisa que me chamou atenção é que, ao menos por agora, o repertório de vocês vem sendo baseado na primeira fase dos Beatles, nos primeiros álbuns. A que se deve isso? Tem algo relacionado com captar melhor aquela atmosfera mais simples do rock deles, sem todas as experimentações dos últimos álbuns?
Rosamélia – Então, nós pensamos nos primeiros álbuns, porque notamos que eles, em sua maioria, não eram feitos pelas outras bandas covers daqui de Salvador. Esse foi o primeiro ponto, o segundo foi porque nós adoramos os primeiros álbuns e acredito que muitos fãs também!! Além da gente ter idealizado o nosso show como um show pra frente, para animar as pessoas, e trazer o bom e velho rock´n roll, além dos covers extraordinários que os Beatles faziam e amavam fazer.

FP – E como é o trabalho de composição de vocês? Há algumas canções autorais no EP…
Rosamélia – Então, na banda todas compõe, tirando Lolinha (baterista), mas sei que ela escreve poesias também, logo, todas são poetas!Rs! As duas canções do EP, foram pensadas um pouco no contexto do início de carreira dos Beatles, com acordes tranquilos e bastante harmonia vocal, com pergunta e resposta e claro…falando de amor! Tem coisa melhor? Mas temos muitas outras canções, que não são necessariamente parecidas com as músicas dos Beatles, nós temos de tudo! E pensamos no futuro em lançar um disco com músicas só nossas, mas isso é conversa para outra entrevista, rs!

FP – Volta e meia aparecem bandas fazendo muito sucesso e com isso logo são chamadas de novos Beatles. Aconteceu com o Happy Mondays, com o Oasis, e com outras ao longo dos anos. Vocês acreditam que algum dia possa surgir algum grupo com força suficiente para superar os Beatles?
Rosamélia – Como qualquer outra beatlemaníaca, acredito que nunca existiu e nunca irá existir banda igual aos Beatles, mas apoio e acredito que muitos grupos devam se formar nesse estilo, acredito que a música deva ser a mais simples e acessível possível para que possa chegar ao máximo de pessoas que puder!! E é isso que pretendemos fazer!

Garotas de Liverpool – Foto de Carla Galrão

FP – Duas questões para terminar: a primeira é uma curiosidade. Qual o melhor álbum dos Beatles para vocês? E sem essa de que todos são bons, que todos já sabem disso. E com explicação (rs)!
Rosamélia – Bem, nós concordamos que o Please Please me, é o melhor, além de ter sido o primeiro, traz canções como I saw her standing there, Please please me, Love me do, Do you want to know a secret, Twist and Shout, como não amar esse álbum?? As canções do álbum, todas, sem tirar nem por, trazem uma mistura de sentimentos, amor, alegria, tristeza…Por falar nisso comemorou 50 anos, agora em 2013!

FP – E por último, como anda agenda de vocês? Quais são os planos para o fim do ano e para 2014?  Vai sair logo o álbum completo?
Então iremos fazer parte de uma homenagem ao grande Big Ben (Waldir Serrão), juntamente com outros grandes nomes no dia 28 de novembro, no Café Portela. E outras datas estaremos disponibilizando na nossa página no facebook, temos eventos fechados marcados para o final do ano, inclusive ano novo. Para 2014, desejamos paz, harmonia, porque é só assim que uma banda toca e quem sabe cantar no palco da Fonte Nova, com Paul McCartney aqui em Salvador? Rs! Como havia falado, em breve lançaremos nosso álbum com músicas autorais, esperamos que seja logo, logo! Aguardem!


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta