Globo de Ouro 2014, uma prévia do Oscar?
Cinema

Globo de Ouro 2014, uma prévia do Oscar?

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Globo de Ouro 2014

Logo quando comecei a me interessar por premiações cinematográficas, comumente afirmava-se que o Globo de Ouro era uma prévia do Oscar. Ou seja, aquele que ganhava, naquele ano, um Globo de Ouro, não só era certa a sua indicação para o Oscar, como era garantida a sua vitória. O artista saía premiado com um Globo de Ouro e com a estatueta do Oscar.

Analisando bem as indicações e as premiações, desde quando o Oscar e o Globo de Ouro existem, percebemos, claramente, que essa tese – de que o Globo é uma prévia do Oscar – não é lá tão determinante assim.

Há vários artistas que, em um determinado ano, não só são indicados ao Globo de Ouro, como saem vitoriosos e nem sequer são indicados ao Oscar. O que dizer, só pra citar alguns exemplos bem interessantes, de Barbra Streisand, que já ganhou o Globo de Ouro, em 1983, como melhor diretora, por Yentl e nem foi indicada ao Oscar?! Ou, mais recentemente, Ben Affleck, vitorioso pelo seu Argo, e não indicado ao Oscar de diretor? Saiu com uma estatueta como produtor de Argo, mas não foi indicado, ao Oscar, como diretor.

Blue Jasmine

Neste ano, por exemplo, temos uma atriz inglesa – Sally Hawkins – indicada como melhor atriz coadjuvante, pelo ótimo Blue Jasmine, que já saiu vencedora como atriz, em 2009, por Simplesmente Feliz e, naquele ano, sequer foi indicada ao Oscar. Só um detalhe: pelo mesmo filme, Sally ganhou o Urso de Prata como melhor atriz, em Berlim.

E o nosso Abril Despedaçado? Indicado ao Globo de Ouro de 2002, como melhor filme estrangeiro, e injustamente não indicado ao Oscar… Central do Brasil, que ganhou o Globo de Ouro e perdeu o Oscar para A Vida é Bela.

Pelas informações acima, percebemos que é meio complicado continuarmos afirmando que aqueles que são indicados ao Globo de Ouro têm uma indicação garantida no Oscar.

Sobre o Globo de Ouro desse ano, cuja cerimônia acontecerá no próximo dia 12 de janeiro, devo confessar que ainda não vi todos os candidatos, principalmente pelo fato de que muitos dos filmes indicados demoram um pouco a chegar ao Brasil, ainda mais em Salvador. Em março, quando comumente acontece a cerimônia do Oscar, já temos uma quantidade maior de filmes indicados sendo exibidos nos cinemas brasileiros.

Portanto, escreverei, apenas, sobre o que vi.

Álbum de Familia

Sendo assim, deparo-me com um dos maiores filmes dramáticos do ano, em que sua atriz principal concorre como melhor atriz de comédia!!! Isso mesmo: estou falando de Meryl Streep em August: Osage Country (Álbum de Família). Considerar esse filme como uma comédia é, no mínimo, uma insensatez, para não dizer coisa pior! É claro que, em alguns momentos há, sim, espaço para o riso mas, decididamente, o argumento básico do filme já nos leva a uma história para lá de dramática: marido se mata – porque não suporta mais conviver ao lado da esposa -, a esposa é uma mulher extremamente amarga, cruel nas suas palavras (em especial, nas suas palavras para com as filhas – seu alvo principal), ela tem câncer na boca (ótima metáfora), uma das filhas está tendo um caso com um primo de primeiro grau, a filha mais velha (numa das melhores atuações de Julia Roberts) é a única que tem fôlego e personalidade para enfrentar a mãe, inclusive enfrentar fisicamente… Toda a família está reunida após o funeral do pai e tem-se, a partir daí, uma lavagem de roupa suja que perdura durante todo o filme… Comédia? Só na cabeça dos que classificam o gênero dos filmes!!!

Mas… Meryl Streep foi indicada como melhor atriz em comédia/musical. E, afirmo, tem muitas chances de sair do Globo de Ouro com mais uma vitória pois, sua Violet, em Álbum de Família, é algo excepcional, até mesmo assustador, pois ficamos até com medo (e, ao mesmo tempo, loucos para ver) do que vai ser sair da boca daquela mulher!

Pelo mesmo filme, Julia Roberts concorre como atriz coadjuvante. Uma de suas concorrentes: a já vitoriosa em Globo de Ouro, Sally Hawkins, citada no inicio desse texto.

Vi a atuação das duas. Sally, ótima atriz inglesa, está muito bem como a irmã pobre em Blue Jasmine. Entretanto, Julia Roberts nos brinda com uma atuação pra lá de perfeita em Álbum de Família. Ainda não vi a atuação das outras concorrentes. Julia é a minha aposta e a minha favorita para essa categoria.

Capitão Phillips

Concorrendo como melhor filme, há Capitão Phillips e a ótima atuação, pra variar, de Tom Hanks. Alias, Hanks e Streep são daquele tipo de ator que, interpretando até uma pedra, nos garante, sempre, uma atuação muito melhor do que a maioria. E Capitão Phillips é, sem dúvida, um filme muito bem feito, atuações de Hanks e de Barkhad Abdi (que concorre a ator coadjuvante) perfeitas, direção segura do Paul Greengrass, que também está entre os finalistas como melhor diretor. Entretanto, acredito que esse ótimo filme sairá de mãos vazias do Globo de Ouro, pois ele tem dois fortíssimos concorrentes: Gravidade e 12 Years a Slave.

Frozen, livremente adaptado do clássico da literatura infantil A Rainha da Neve, concorre a dois Globos de Ouro. É um barato, uma delícia de filme de animação! Talvez tenha agradado aos votantes, já que seus concorrentes – Os Croods e Meu Malvado Favorito 2 – não são tão fortes assim. Torço por ele e pela sua música – Let it Go. Aliás, a letra da música é muito boa e o filme, em si, uma história com alguns aspectos clássicos dos filmes da Disney. Um típico conto de fadas, com muitas canções, rainhas, princesas, romantismo, ação e suspense, e a dose de humor, tudo na medida certa. Porém, com um final que quebra exatamente com todas essas características básicas de um conto de fadas da Disney. Frozen merece sair com o Globo de Ouro de Melhor Animação.

O fato é que, mesmo não sendo uma prévia tão garantida assim do Oscar, o Globo de Ouro abre, oficialmente, a temporada das premiações do cinema. É um evento – uma festa, na verdade – bem mais informal do que o Oscar: é comum voltar do intervalo comercial e vermos muitos dos presentes, na festa, circulando por entre as mesas, conversando, rindo, bebendo e comendo. Totalmente diferente do Oscar. Importante também dizer que o Globo de Ouro é uma premiação do cinema e da TV.

Gosto demais de assistir festas de premiação de cinema, do Globo de Ouro ao Oscar, passando pela nossa festa, o nosso Oscar, que é o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, mesmo quando não saem vitoriosos aqueles artistas pelos quais torci, ou aqueles filmes que, por uma razão ou outra, me agradou mais.

Mauricio Amorim é professor de Linguistica e Produção Textual da Universidade do Estado da Bahia, Cineasta e Colaborador do Cabine Cultural.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta