Caso Vinícius Romão: ator da Globo preso reabre discussão sobre racismo
Notícias

Caso Vinícius Romão: ator da Globo preso reabre discussão sobre racismo

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Vinícius Romão – Divulgação

“Ator da Globo é preso ilegalmente por caminhar sozinho à noite, por ser grande, bonito, ter cabelos black power e estar bem vestido. Esse é o Brasil!”

Por Elenilson Nascimento

A palavra “mulato” que tem raiz da palavra “mula”, do latim “mulus”, designando diretamente o animal mestiço de quatro patas. A mula é o produto resultante do cruzamento do cavalo com a burra, ou seja, passou a aplicar-se de forma pejorativa a descendência do filho do homem branco com a mulher negra. Vocês já pararam para pensar por que a mulher negra só aparece na televisão apenas em dois momentos? Como escrava/doméstica nas novelas, ou como mulata rebolativa no Carnaval. E nessas duas visões ela está sempre sendo colocada a serviço do homem branco.

A carne mais barata do mercado ainda é a nossa, a carne do deboche, do comércio ilegal, a carne que é alvo das balas “perdidas” da polícia, que coincidentemente tem sempre um destino certo. E esse governo assistencialista do PT, além de qualquer outro partido político no Brasil, congrega o pior do capitalismo neonazista com o pior do comunismo stalinista, quando melhor seria se vivêssemos uma terceira via com o melhor dessas opções juntas. Mas os líderes políticos permanecem, por décadas, no poder e usufruindo de todas as benesses que a vida de alto luxo proporciona. Mas o nosso Carnaval, encravado no coração dos brasileiros, não é só festa popular(?) porque ainda vivemos em um sistema que mercantiliza nossas vidas, nosso corpo e nossa sexualidade.

Sendo assim, e entendendo que esse mesmo sistema se vale do racismo, machismo e tantas outras formas de opressão existentes em nossa sociedade, não comemoramos absolutamente nada ao ver os corpos de mulheres negras sendo expostos em uma “competição” medíocre em rede nacional. Muito menos quando temos notícias de jovens negros sendo exterminados por essa polícia igualmente negra e ignorante.

Vinícius Romão – Divulgação

Semana passada, mas um caso triste de preconceito e burrice nas ruas do Rio de Janeiro: o ator Vinícius Romão, que atuou na novela “Lado a Lado”, da Globo, ao lado dos baianos  Lázaro Ramos e Jhe Oliveira, foi vítima de uma prisão ilegal. Levado pela polícia como suposto assaltante de uma funcionária de hospital, só por ser negro. Romão, de apenas 26 anos, além de ator é psicólogo, mas atualmente trabalha nas lojas Toulon, no Norte Shopping, por total falta de espaço na televisão.

Na última segunda-feira, 17/02, foi abordado por uma viatura do 3° Batalhão da PMERJ. Segundo fontes, policiais arrogantemente o mandaram parar, deitar de bruços, apontaram uma pistola para sua cabeça e o prenderam sem nenhuma prova, apenas a acusação de uma mulher em prantos, que estava perto do local, acusando um “preto de cabelo black”, de bermudas e sem camisa, de tê-la agredido e roubado seus pertences.

Os policiais encaminharam o rapaz para a 25ª DP, onde foi feito um novo “reconhecimento” pela suposta vítima, que trabalha de copeira no Hospital Pasteur. Esse confronto entre “supostos” acusado e vítima, foi feito sem nenhum critério técnico policial, realizado apenas na base do “cara a cara”, para não dizer imposto. Mas Romão foi imediatamente encarcerado, e posteriormente levado para a casa de detenção Patrícia Acioli, em São Gonçalo, na Região Metropolitana de São Gonçalo. Ele está sem poder receber visitas, e sem nenhuma possibilidade de defesa, pois pode ser transferido a qualquer momento para outros presídios do Estado do Rio.
Contudo, câmeras dos prédios nas proximidades do pseudo assalto, mostram que o ladrão era outro, de bermudas e sem camisa, enquanto Romão vestia uma calça e camisa pretas. Na verdade esse crime contra o direito de ir e vir e da defesa dos direitos que é imputado ao jovem psicólogo, nada mais é do que um caso público de racismo, pois ele foi acusado só por ser negro e preso por detalhe étnico.

Vinícius Romão – Divulgação

Só espero que a decisão do STF, do último dia 19/02, que promulgou que publicações de “opinião jornalística extremamente dura e contundente”, só agora, serão protegidas pela Constituição e não geram direito de indenização aos criticados, principalmente se eles forem “figuras públicas ou notórias”, me proteja de alguma possível retaliação, para que eu não seja punido, como no caso de novamente estar bloqueado no Facebook (*por 30 dias sem poder postar nada) por criticar um comunicador baiano, além de ter tidos todos os meus blogs excluídos pelo mesmo motivo.

Ao contrário das perspectivas enganosas desse lema brasileiro de “Ordem e Progresso”, o que menos se vê no Brasil é a Ordem, tão pouco Progresso. Quem manda no Brasil atualmente é a FIFA, que não veio aqui pedir o Brasil para sediar nenhuma Copa, foi o Brasil que procurou a FIFA e fez a proposta. Num país onde a corrupção é endêmica, de um povo enganado pelo governo, onde a burocracia é cultural, onde tudo precisa ser carimbado, gerando milhões para os Cartórios cheios de funcionários arrogantes: todo se desenvolve a base de propinas.

Mas o brasileiro médio pensa que mora na Suíça. Quem está lá, na verdade, é a FIFA. A FIFA, como imagem institucional, busca não associar-se a ditaduras. Tanto que excluiu a África do Sul na época do Apartheid e, ao contrário do COI, recusou a candidatura da China, apesar das ótimas condições que o país oferecia. Mas o Brasil, sede da Copa, vive um caso de amor com ditaduras. Casos como o de Vinícius Romão continuam se repetindo em todas as cidades desse país de uma “presidenta” que parece estar alienada da realidade e diz que esse país é o melhor para se viver.

Esperamos que Romão seja posto em liberdade imediatamente para que possa punir essas negligentes e preconceituosos policiais por racismo, calúnia e difamação. Mas o que se esperar de uma nação onde que tem o Roberto Carlos (*esse homi não é vegetariano?) como garoto propaganda da Friboi? E o problema não é com o garoto propaganda,mas o fato do filho do chefe dessa gangue, o Lula, tal como corre voz corrente, estar associado à Friboi e também por voz corrente, que a Friboi foi fundada com verbas públicas…

Vinícius Romão – Divulgação

Mas Dilma, Lula e toda essa corja do PT estão despencando nas pesquisas… O Brasil parece que não os quer mais… e, além do mais, a maioria dos eleitores da Dilma recebe Bolsa Miséria insuficiente para comprar cestas básicas, quanto mais carne e ainda menos Friboi… Essa corrupção não nos representa! Esses políticos safados não nos representa! Essa violência, esse racismo, essa ignorância não nos representa!

A prisão de Vinícius Romão representa a nossa exploração, representa o quanto ainda nos tratam como se só fossemos feitos de lixo, representa o que os negros são para a sociedade: o selvagem, o ignorante, o feito para sexo, o folclórico. Isso tudo representa o controle que a mídia branca e machista obtém sobre os nossos corpos, mas não se deixem enganar, “não deixe que te façam pensar que o nosso papel na pátria, é atrair gringo turista interpretando MULAta.  Por isso buscamos liberdade, esclarecimento aqui para esse assunto que tanto nos atinge. Essa repressão não nos representa! Não aceitamos essa imagem, não somos o que essa mídia racista diz, não somos mais escravos e não aceitamos esse papel.

Elenilson Nascimento – dentre outras coisas – é escritor, colaborador do Cabine Cultural e possui o excelente blog Literatura Clandestina.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta