Cinema: A Vida Secreta de Walter Mitty
Cinema

Cinema: A Vida Secreta de Walter Mitty

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Vida Secreta de Walter Mitty

O filme A Vida Secreta de Walter Mitty  tem a direção e como protagonista o ator Ben Stiller, tão conhecido por filmes de comédia (Uma Noite no Museu, Quero Ficar com Polly, O Solteirão e muitos outros).

Nesta comédia romântica recheada de aventura, temos Walter Mitty (Ben Stiller), um quarentão solteiro, gerente do departamento de arquivo e revelação da Revista Life, cargo que ele desempenha com muita responsabilidade e meticulosidade. Ele segue a risca o lema da Empresa “ver o mundo e os passos que virão, ver por trás dos muros”, o que ele recita constantemente.

Tímido, introvertido, com dificuldades para se relacionar, Walter se projeta e se protege da sua realidade em um mundo imaginário, e torna-se alvo de gozação no trabalho. Walter gosta de uma colega novata na empresa, Cheryl (Kristen Wiig), mas falta-lhe coragem para investir nesta conquista. Quando a direção da revista decide tomar novos rumos  com mudanças radicais. passaria a ser on-line e por isto fariam a última edição da revista, que teria como capa a última foto do grande fotógrafo Sean O’Connel (Sean Penn). Mas acontece que o negativo número 25, justamente o que a nova direção deseja, desaparece, e tudo começa a desmoronar na vida de Walter, pois ele é o responsável por este negativo.

O filme com uma bonita fotografia nos leva a uma viagem através da imaginação de Walter, da Groenlândia ao pico da Himalaia, com uma trilha sonora que conduz bem a trama.

Ben Stiller tem uma ótima atuação, interpreta muito bem o quarentão solitário, pacato, que não tem coragem de se arriscar e por isto se projeta no imaginário, para realizar, pelo menos na ficção, seus projetos de vida. E Walter terá que fazer uma verdadeira aventura para conseguir encontrar o fotógrafo Sean O’Connell e com ele, o negativo número 25. Mas no fim da sua jornada cheia de momentos dramáticos, Walter passará por uma verdadeira transformação. E caberá a sua colega Cheryl, o papel de incentivadora nesta aventura irreal (ou real?). O ator Sean Penn dá um toque especial no seu personagem, o fotógrafo Sean O’Connell, apesar de ser apenas uma pequena participação. E a atriz Shirley MacLaine tem uma boa atuação como a mãe de Walter.

O filme nos mostra a importância dos sonhos, mas também o quanto é perigoso se manter preso em um mundo utópico, por insegurança ou medo de arriscar, de ir à luta ou medo de sofrer, mas que tudo isto faz parte do processo de amadurecimento e mudança de vida. Com um enredo simplista, tem momentos que se espera algo mais, o filme perde um pouco sua consistência e decepciona em determinados momentos.

Enfim, um filme sobre sonhos e realidade e saber o limite entre esses dois paralelos, de não se acomodar e ter coragem de enfrentar a vida e suas dificuldades. Pois as coisas só acontecem para quem se arrisca e corre atrás do que acredita. Muitas vezes precisamos de algo que nos impulsione, que nos faça sair da comodidade, da apatia, como no caso de Walter Mitty, com o sumiço do slide número 25. E a importância de nos lançarmos nesta aventura que é a própria vida em si, com suas dificuldades, decepções, mas também com seus ensinamentos que nos levam à descoberta da felicidade.

Sonhar é preciso, acordar e enfrentar nossos medos e assombrações, é necessário.

Marcia Amado Bessa é enfermeira e escreve para o ótimo blog parceiro CineAmado


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta