No Rio: Marguerite Duras e Clarice Lispector são temas de leituras dramáticas
Agenda

No Rio: Marguerite Duras e Clarice Lispector são temas de leituras dramáticas

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Marguerite Duras

A companhia Noir sur Blanc se apresenta na Aliança Francesa do Rio nos dias 15 e 16 de abril para leituras teatrais de trechos de obras de duas grandiosas escritoras: a francesa Marguerite Duras e a ucraniana naturalizada brasileira Clarice Lispector. Os textos serão lidos na língua francesa pelos atores Ilea Ferraz e Antônio Manso, sob a direção de Brigitte Bentolila.

A seleção de textos escolhidos inclui  Entrevue avec François, La Maladie de la Mort, Des journées entières dans les arbres e Ah! Ernesto, de Marguerite Duras, e Agua-viva, A paixão segundo GH, Onde você estava durante a noite? e Como nasceram as estrelas, de Clarice Lispector. Serão duas noites de leitura dramática: dia 15 de abril, às 19h30m, na Aliança Francesa da Tijuca; e no dia 16 de abril às 19h30 na Aliança Francesa de Botafogo.

O evento serve como homenagem ao centenário da autora e cineasta francesa Marguerite Duras, considerada uma das maiores autoras da França no século XX. Duras produziu romances, novelas, peças de teatro e roteiro de filmes, figurando como um dos grandes nomes do movimento nouveau roman (novo romance). Entre suas obras literárias destacam-se Uma barragem contra o Pacifico, O Amante, O Vice-cônsul e O arrebatamento de Lol V. Stein.

Ela foi também responsável pelo roteiro de Hiroshima, meu amor, uma das obras-primas do cinema moderno, dirigido por Alain Resnais, e também dirigiu longas, entre eles India Song e Nathalie Granger. Marguerite Duras morreu aos 82 anos de idade, em 1996.

Clarice Lispector

Já Clarice Lispector é considerada uma das maiores expoentes da literatura brasileira. A razão de ter sido escolhida para fazer um paralelo com Marguerite Duras é explicada diretora Brigitte Bentolila:

“Marguerite Duras diz e escreve em Chuva de verão: ´Não quero ir à escola porque na escola a gente aprende coisas que a gente não conhece.’ Clarice diz e escreve na Hora da estrela: ´Há coisas que só aprendemos na condição que ninguém nos ensine´. A semelhança dos olhares das duas escritoras sempre me tocou e me emociona até hoje. Como duas mulheres  podem ter a mesma ideia do mundo  em outro país, em outra paisagem, em outro continente, em outra língua quase ao mesmo tempo?”.

Imperdível, não?

SERVIÇO
Marguerite Duras e Clarice Lispector na Aliança Francesa
Entrada Franca
www.rioaliancafrancesa.com.br
15/04
Aliança Francesa Tijuca – Rua Andrade Neves, 315
19h30m
Lugares limitados por ordem de chegada (120 lugares)
16/04
Aliança Francesa Botafogo – Rua Muniz Barreto, 730
19h30m
Lugares limitados por ordem de chegada (60 lugares)


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta