Game of Thrones: saiba mais sobre o fenômeno televisivo do ano
Notícias Televisão

Game of Thrones: saiba mais sobre o fenômeno televisivo do ano

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Game Of Thrones – Divulgação

Game of Thrones, atualmente a grande série da HBO e uma das mais famosas e comentadas do mundo, já nasceu sob a égide da popularidade. Desde os seus primeiros episódios que os ávidos fãs da literatura de George R.R. Martin consomem tudo o que o projeto GoT produz. Apesar deste fato ser inegável, também não nos resta dúvida que o grande boom da série aconteceu já no final da temporada passada, a terceira, com os acontecimentos do grandioso episódio do Casamento Vermelho. Naquele instante a série elevava o nível de qualidade de sua produção e de fanatismo do seu público.

Assim, nada mais natural que a enorme expectativa criada em torno desta quarta temporada, até agora certamente a mais aguardada de todas. Sendo assim, todo o esquema de promoção da série acabou acompanhando este clima de euforia. Somente aqui no Brasil houve, há poucas semanas, a mega exposição da série, com muitos dos itens utilizados no desenvolvimento das histórias, além das coletivas de imprensa com a dupla de atores Gwendoline Christie e Pedro Pascal, que interpretam Brianne of Tarth e Oberyn Martell (mais novo personagem da série). A dupla esteve no Rio de Janeiro para divulgar a grande estreia da quarta temporada.

O ator chileno Pedro Pascal vem – ao menos nos três episódios iniciais – interpretando magistralmente o personagem Oberyn Martell. Ele, que nutre ódio pelos Lannister, chega a King’s Landing para o casamento do rei Joffrey Baratheon com Margaery Tyrrel, assunto abordado no segundo episódio da temporada e que teve um desfecho quase tão surpreendente e marcante quanto o do Casamento Vermelho. Interessante observar que Pedro Pascal foi visto inicialmente com bastante ressalva por parte do público. Pelo visto ele conseguiu rapidamente dirimir qualquer dúvida sobre a sua capacidade de entregar uma atuação digna daquele personagem.

Cenários reais
Quem conhece a série certamente já se deparou com a cidade de Qarth, a Fortaleza Vermelha ou a Baía da Água Negra; esses são alguns dos cenários das histórias de Game of Thrones. Esses cenários não somente são reais como atualmente servem de pontos turísticos aos fãs da série e ficam nas cidades de Dubrovnik e Split, duas localidades da Croácia. Os preços variam de US$ 70 a US$ 344, e dão direito a percorrer as mesmas ruas dos personagens e reconhecer paisagens como a da batalha entre Stannis, o candidato ao trono, e as tropas fiéis do clã Lannister. Dubrovnik e seus arredores foram usados nas gravações da segunda e da atual quarta temporada da série, nas quais algumas localizações de Split também ganham à tela.

Game Of Thrones – Divulgação

Renovação
Assim que estreou a quarta temporada de Game of Thrones a HBO comunicou a decisão de renovar a série por mais duas temporadas. De fato, nada mais natural para um programa que, no seu episódio inicial de temporada foi visto por uma média de 6,6 milhões de espectadores no domingo, superando a sua maior audiência de todos os tempos, de 5,5 milhões de pessoas. Foi o maior público para a HBO desde o histórico final de Família Soprano, em 2007, que atraiu 11,9 milhões de telespectadores.

Downloads
Tal como Lost e Breaking Bad já foram um dia, Game of Thrones é atualmente a série de televisão mais pirateada do mundo. Os números de downloads são significativos, e giram em torno de um milhão em apenas um final de semana e alguns outros milhões nos dias seguintes ao episódio. Uma das principais razões para este número grandioso decai da emissora que exibe a série no mundo: a HBO normalmente está incluso nos pacotes de assinatura mais caros das empresas de TV a cabo no mundo.

Na Austrália, por exemplo, o pacote mais barato com a HBO custa US$ 70 mensais e pede um contrato mínimo de seis meses. No Reino Unido, a mensalidade sai por cerca de US$ 35 (valor convertido em dólares), ao passo que o canal no Canadá cobra US$ 18 mensais. Isso tudo, vale ressaltar, em pacotes baratos. Assim, a pirataria acaba sendo a única maneira de um público que não teria condições de bancar uma alta taxa de assinatura assistir a série.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta