Grátis: espetáculo A Negra Felicidade continua em cartaz no Rio
Agenda

Grátis: espetáculo A Negra Felicidade continua em cartaz no Rio

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Negra Felicidade – Foto Guga Melgar

Contando uma relevante história para a sociedade brasileira, o espetáculo teatral A Negra Felicidade, da Cia Alfândega 88, retornou aos palcos cariocas no dia 11 de abril, para mais uma leva de apresentações. A peça (dirigida por Moacir Chaves), que teve grande sucesso em sua temporada anterior, fará sua próxima apresentação dias 09 e 10/05 (sexta e sábado) na Lona Cultural Municipal João Bosco – Vista Alegre. No total serão 20 apresentações em 10 diferentes locais: Pavuna, Vista Alegre, Penha, Guadalupe, Madureira, Pedra de Guaratiba, Realengo, Santa Cruz, Ilha do Governador e Jacarepaguá.

História
A Negra Felicidade é baseada na história real da escrava Felicidade, que em 1870 entrou na Justiça para que fosse reconhecido seu direito à liberdade. O espetáculo leva à cena os autos desse processo, mesclados ao Sermão de Santo Antonio, do Padre Antônio Vieira. No palco, dez atores da Cia. se unem para contar esse fato verídico: Andy Gercker, Adriana Seiffert, Danielle Martins de Farias, Fernando Lopes Lima, Leonardo Hinckel, Luísa Pitta, Rafael Mannheimer, Rita Fischer, Silvano Monteiro, além do ator baiano Edson Cardoso, que também participou do mais novo projeto de nosso colunista, o cineasta Mauricio Amorim.

A Negra Felicidade foi indicada em 2013 ao Prêmio Questão de Crítica nas categorias Melhor Espetáculo e Melhor Direção e ao 25o Prêmio Shell de Teatro  na categoria Melhor Direção. Também no 25o Prêmio Shell de Teatro, a Cia Alfândega 88, recebeu o prêmio Categoria Especial pela Ocupação Artística do Teatro Serrador.

Documentos históricos
A peça é construída a partir dos documentos históricos da época da escravidão no Brasil e textos literários que refletem sobre a natureza humana. Os documentos históricos são anúncios de comercialização de escravos, retirados do Jornal do Comércio, datados de 1870, e os autos de um processo judicial, também de 1870, em que uma escrava, registrada com o nome de Felicidade, moveu uma ação na justiça do Rio de Janeiro pleiteando sua liberdade.

A Negra Felicidade – Foto Guga Melgar

Já os textos literários são constituídos por um trecho da peça O Jardim das Cerejeiras, de Tchekov, em que o personagem Trofimov fala da importância de se expiar um passado construído à custa do trabalho servil, e pelo Sermão de Santo Antonio aos peixes, do padre Antonio Vieira, grande defensor da igualdade entre os seres humanos e da abolição da escravatura.

Um espetáculo que tem tudo para fazer o espectador refletir sobre um dos períodos mais nefastos da história do Brasil. Grande dica para este fim de semana.

SERVIÇO
Lona Cultural Municipal João Bosco – Vista Alegre

Av. São Félix nº 601 – Parque Orlando Bernardes – Vista Alegre
09 e 10 de maio, às 19 e às 20h30, respectivamente
Grátis
Livre
75 minutos
Drama


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta