O Jardineiro Fiel – um dos melhores filmes de Fernando Meirelles | Cabine Cultural
Críticas

O Jardineiro Fiel

O Jardineiro Fiel cinema

O Jardineiro Fiel de Fernando Meirelles

O Jardineiro Fiel – um dos melhores filmes de Fernando Meirelles

Sim, Cidade de Deus e Ensaio Sobre a Cegueira são duas obras marcantes, e excelentes, do diretor Fernando Meirelles. 360 não chegou nem perto delas e, O Jardineiro Fiel, na minha opinião, a melhor de todas as obras feitas por Meirelles, até então. Um filme sensacional, que retrata os obscuros bastidores da indústria farmacêutica.

A princípio, aparentemente, uma história de amor. Porém, logo após alguns minutos de história, percebe-se que O Jardineiro Fiel será um thriller que envolve conspiração, traição, e morte.

O filme parte do livro de John Le Carré, e conta a história de um diplomata britânico que se apaixona por Tessa, uma ativista dos direitos humanos. Depois de casados, eles se mudam para o Quênia, onde Justin, o diplomata, mantem-se ocupado com suas obrigações diplomáticas, enquanto Tessa passa a investigar grandes golpes realizados por poderosas empresas farmacêuticas que lucram com a miséria da África. Por conta dessa investigação, e de tudo o que ela começa a descobrir, Tessa é assassinada, e as provas do crime levam o diplomata a duvidar da fidelidade da esposa. Tal dúvida faz com que Justin, ignorando todos os avisos – e ameaças a sua própria vida – passe a investigar as misteriosas causas do assassinato da sua mulher.

+  O universo musical de Trolls

O Jardineiro Fiel é um filme perfeito do ponto de vista técnico e artístico. Fernando Meirelles, como diretor, não deixa nada a desejar aos grandes realizadores de cinema: ele fez um trabalho extremamente bem orquestrado. O elenco afiadíssimo, com óbvio destaque para Rachel Weisz e Ralph Fiennes, um roteiro que acopla sequências em flashbacks com a ação num tempo real, uma fotografia primorosa e, evidentemente, uma edição sensacional, são algumas das várias qualidades dessa obra de Meireles.

Entretanto, o que mais fica evidenciado, nesta obra, é exatamente o seu caráter de denúncia. E não falo aqui, exclusivamente, da denúncia da péssima condição de vida em algumas partes da África, da globalização e de todas as suas consequências ou, ainda, da má distribuição da renda mundial e, sim, da cruel manipulação da indústria farmacêutica: é chocante assistirmos cenas em que o negligente governo do Quênia permite que sua população pobre, bastante miserável, seja usada como cobaias para a aplicação dos remédios dessas corporações farmacêuticas.

+  Crítica La La Land - Cantando Estações: o futuro vencedor do Oscar?

Ao mesmo tempo em que Meirelles, através do ótimo roteiro de Jeffrey Caine, conta uma bela história de amor, ele também conta uma história de injustiça e abuso que poderia render um excelente documentário.

O Jardineiro Fiel foi indicado a algumas categorias do Oscar, assim como participou de outras premiações, durante o ano de 2006. Fernando Meirelles, injustamente, não concorreu ao Oscar, mas o roteiro adaptado, a edição, a trilha sonora e Rachel Weisz, concorreram, e Rachel levou a estatueta de Melhor Atriz Coadjuvante. Merecidamente.

Que O Jardineiro Fiel seja conhecido, visto e revisto, para que possamos sempre ver (e sempre lembrar) como o mundo pode ser bastante cruel, ainda mais quando os mais sórdidos interesses econômicos sobrepõem-se aos mais básicos interesses humanitários.

+  Elis Regina incorporada na voz e na pessoa da atriz Andréia Horta

Um filme obrigatório!

Mauricio Amorim é Professor de Linguística e Produção Textual da Universidade do Estado da Bahia, Especialista em Linguagens e Mídias Audiovisuais, Cineasta e Colunista do Cabine Cultural.







Deixe uma resposta