Hannibal, Game of Thrones e Orange is the New Black: o melhor das séries no ano
Televisão

2014: o melhor das séries no ano

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Game of Thrones Quarta temporada

Primeira parte de nosso especial sobre o mundo das séries em 2013-2014, que teve uma temporada boa, mas com muitas decepções

Todo o ano é a mesma coisa para o verdadeiro serie maníaco: esperar os meses de maio, junho e julho, período que as emissoras americanas divulgam as séries renovadas e canceladas, e que também começam as séries da chamada midseason (época das férias de verão nos Estados Unidos) e torcer para aquela sua série amada não seja descartada, principalmente se ela estiver em uma ótima temporada, ou esperar por alguma boa surpresa. Nesta temporada específica, tivemos algumas surpresas, decepções, frustrações, um ou outro cancelamento chocante, mas no fim das contas o resultado final foi positivo.

Nesta primeira parte focaremos somente nas séries que tiveram boas temporadas.

Hannibal
Entre as melhores séries da temporada, certamente colocaremos Hannibal, da NBC, no topo. A série, que possui atualmente o melhor roteiro e atuações da televisão aberta americana (canais gratuitos), desde a sua estreia derrapa na audiência. Todos já davam como certo o seu cancelamento já na temporada passada, mas Hannibal, ainda não sabemos como, conseguiu uma sobrevida. Desta sobrevida nasceu a segunda temporada, com sua história com ainda mais densidade narrativa, soturna e aterrorizante (afinal de contas, estamos aqui falando de uma série que narra a história de Hannibal Lecter, o maior serial killer da contemporaneidade). A audiência continuou na mesma, infelizmente, e para piorar, Hannibal não foi indicado (uma injustiça) em nenhum prêmio televisivo. Estávamos novamente prontos para o cancelamento, que se mostrava cada vez mais iminente, mas este novamente não veio e a série está aqui, firme e forte, rumo à terceira temporada, prometendo expandir ainda mais o universo do serial killer mais amado do mundo televisivo.

Game of Thrones
Falar de Game of Thrones é meio que chover no molhado. A série, que já vinha de um final de terceira temporada épico, por conta do histórico episódio do Casamento Vermelho, voltou para a quarta temporada provando que acontecimentos do final da temporada passada não foram isolados. Todos já sabem disto, mas a equipe criativa da série (exibida pela HBO) faz questão de sempre reafirmar que os personagens da história correm a todo instante o risco de morrer. Esta constatação cria no espectador uma angústia e ao mesmo tempo uma excitação tão grande que fez a quarta temporada de Game of Thrones bater todos os recordes de audiência. Merecido.

Orange is the new black segunda temporada

Orange is the New Black
Já falamos aqui de Orange is the New Black e de sua primeira temporada que ajudou a colocar no centro das atenções a Netflix, empresa de streaming que entrou para valer neste mundo das produções de séries originais. Porém, com a segunda temporada, disponibilizada já há alguns meses, a série consolidou-se como um dos dramas (ou comédias, como desejam as premiações) mais interessantes dos Estados Unidos. A série, que se desenvolve ao redor da história de Piper Chapman (interpretada pela bela e carismática Taylor Schilling), e que é sentenciada a cumprir 15 meses numa prisão feminina federal, possui atualmente o melhor grupo de bons personagens da televisão. Chega a ser incrível a quantidade de personagens que rapidamente caem no gosto popular. Desde Alex Vause (Laura Prepon), sua ex-namorada, passando por Kate Mulgrew (Red) e Danielle Brooks (Taystee), e chegando a Uzo Aduba (a sensacional Crazy Eyes), a série apresenta em cada um de seus episódios um pouco mais da história delas, criando um laço de identificação que sem dúvida alguma transforma a série em uma das mais queridas hoje. A terceira temporada chegará em 2015, com promessa de histórias ainda melhores.

The Goldbergs
Outra boa surpresa foi a renovação para a segunda temporada de The Goldbergs, a comédia da ABC que conta a história de uma família nos anos 1980. A série não é nenhuma obra-prima, mas diverte como poucas atualmente, além de ser, por incrível que pareça, um bom material para todos conhecerem um pouco mais daquela década que todos dizem ter sido a tal da década perdida. A sua trilha sonora, que vai de Bom Jovi até a épica canção Eye of the Tiger, da banda Survivor, foi a mais interessante desta temporada.

Veep
Outra comédia que desde o seu início vem conquistando a crítica (nem tanto o público) é a maravilhosa Veep. A série,que na sua terceira temporada já provou ser a comédia mais sólida do mundo das séries, dificilmente oferecendo episódios ruins e sempre com um nível de qualidade que faz da série uma das favoritas ao Emmy e também ao Globo de Ouro. Veep é uma criação do escocês Armando Iannucci, inspirada no filme britânico In the loop, escrito e dirigido por ele, do qual Anna Chlumsky (Amy Brookheimer, chefe de gabinete da vice-presidente) também fez parte. A série é ambientada em Washington, e traz Julia Louis-Dreyfus Selina Meyer, a vice-presidente dos Estados Unidos. A série é sobre ela, e sobre o submundo que é o universo dos vices presidentes mundo afora.

Menções honrosas que serão analisadas mais pra frente: True Detective, Person of Interest, House of Cards, The Americans e Fargo.

Menções honrosas somente: The Good Wife, Hot in Cleveland e o retorno de 24 Horas.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta