Festival em homenagem ao Mangue beat agita SP em outubro
Agenda Música

Festival em homenagem ao Mangue beat agita SP em outubro

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Mombojó - por José de Holanda 4

Mombojó – por José de Holanda

O evento terá shows gratuitos do Mundo Livre S/A e Pedro Luís, Mombojó e Curumin, Isca de Polícia e Serjão Loroza e Paraphernália junto com Ellen Oléria

A chamada geração MTV, que acompanhou a ascensão da emissora musical nos anos 1990, teve a grande sorte de ter visto bem de perto o nascimento de um dos mais criativos e genuínos movimentos culturais da história do Brasil. Esse movimento, que nasceu no Pernambuco, foi chamado de Mangue beat (ou Manguebeat), invadiu a cena musical em todo o país e apresentou ao mundo uma das figuras mais emblemáticas de nossa recente história: o saudoso Chico Science. Prestes a completar 20 anos desde a sua criação, o movimento ganha destaque na programação musical do Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo (CCBB-SP).

Com a proposta de celebrar mangue beat, o Festival CCBB Caranguejando – 20 anos de mangue beat apresenta em outubro uma série de quatro shows gratuitos, realizados em palco a ser montado ao ar livre na Praça do Patriarca. O festival, que tem curadoria da jornalista musical Monica Ramalho reunirá bandas e intérpretes de diversos estilos, que farão suas releituras de músicas marcantes do movimento que modificou a cena cultural do Brasil a partir de Recife.

Programação
A programação acontece em dois dias. No primeiro, sábado (11 de outubro), a partir das 14h, a banda paulistana Isca de Polícia convidará cantor carioca Serjão Loroza e, em seguida, será a vez de a banda pernambucana Mundo Livre S/A dividir o palco com o cantor e compositor carioca Pedro Luís. Já no domingo, dia 12 de outubro, a banda Paraphernália, do Rio de Janeiro, tocará ao lado da cantora e compositora brasiliense Ellen Oléria. Para encerrar, o super grupo Mombojó, de Recife, vai se apresentar com a participação especial do cantor e guitarrista Curumin, de São Paulo.

Mangue beat
Segundo Monica Ramalho,

A proposta do Festival CCBB Caranguejando é revisitar toda a força sonora do movimento, trazendo novas leituras ao melhor do seu repertório. Os quatro shows foram pensados a fim de dialogar com essa mistura que nasceu em solo pernambucano e continua com as antenas parabólicas apontadas da lama de duas décadas atrás ao caos do mundo contemporâneo”.

Mundo Livre SA

O repertório das apresentações será especial, produzido com o objetivo de misturar clássicos do gênero com o repertório próprio dos artistas, criando, assim, um show único.

Uma das ideias principais do festival é fazer os artistas dialogarem com esse movimento surgido em Recife. Originalmente chamado de mangue bit (extraído da unidade de memória dos computadores), a semente do movimento foi jogada com o manifesto Caranguejos com cérebro, escrito a seis mãos pelo jornalista e músico Fred 04 (líder do Mundo Livre S/A), Chico Science e Renato L, publicado pela imprensa local em 1992, causando grande estardalhaço.

Da Lama ao Caos
Podemos dizer que o marco zero do movimento aconteceu mesmo em 1994 com o lançamento quase simultâneo de dois históricos álbuns que entraram para a lista de mais importantes da décadas: Da lama ao caos, de Chico Science e Nação Zumbi, e Samba esquema noise, do Mundo Livre S/A, uma clara alusão ao nome do disco de estreia de Jorge Ben (Samba Esquema Novo). A partir de então o mangue beat ganhou o Brasil apresentando uma sonoridade única, que misturava elementos regionais com influências de todas as partes do planeta. Mesmo com a perda precoce de seu grande líder Chico Science, falecido em 1997, o movimento continuou forte no país, e hoje está prestes a completar duas décadas de boa música e relevantes mensagens.

Uma grande oportunidade para o público paulistano prestigiar esse belo e relevante movimento cultural brasileiro.

SERVIÇO
Festival CCBB Caranguejando – 20 anos de mangue beat
11 e 12 de outubro
Praça do Patriarca – Centro SP
Das 14h às 17h30
Entrada Franca


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta