Crítica: Será Que? traz Daniel Radcliff em sua primeira comédia romântica | Cabine Cultural
Críticas

Crítica: Será Que? traz Daniel Radcliff em sua primeira comédia romântica

Será que? filme

Será que? Divulgação

Filme conta ainda com Zoe Kazan, e apresenta todos os elementos de uma comédia romântica tradicional; vai agradar quem gosta do gênero 

Semana passada estreou nos cinemas do Brasil mais um representante do gênero cinematográfico mais açucarado que existe: a comédia romântica. O representante da vez é Será que? (What If. 2013), filme que conta a história de Wallace (Daniel Radcliff) e Chantry (Zoe Kazan). Os dois, após se conhecerem em uma das festas dadas pelo melhor amigo de Wallace, se tornam amigos quase que inseparáveis, despertando automaticamente a curiosidade de todos, que questionam: será só amizade? O problema é que Chantry tem namorado, que é descrito na história como perfeito, já que ele é bonito, inteligente e bem sucedido.

Com Wallace tentando negar os sentimentos que possui por Chantry, os dois então desenvolvem uma amizade especial. O único problema reside na pergunta: Até quando?

Será que? tem roteiro escrito por  Elan Mastai baseado na premiada peça canadense Toothpaste and Cigars e direção do cineasta Michael Dowse (do ótimo Os Brutamontes). O texto, que é o ponto forte do filme, dependia fundamentalmente de uma boa química entre os dois principais personagens. Assim, a escolha de Daniel Radcliff e Zoe Kazan foi das melhores, pois une o talento hoje indiscutível do eterno Harry Potter com a beleza exótica (a lá Zooey Deschannel) de Zoe Kazan.

Leia também:  Crítica T2: Trainspotting - a sequência de uma obra-prima

Percebam que para o filme ser bem sucedido em sua proposta principal era necessário que a personagem Chantry fosse interpretada por alguém com o biotipo de Zoe, que possui uma beleza bem sutil, que de fato hipnotiza qualquer homem, transformando-a na mulher ideal para alguém como Wallace. Atrizes como Megan Fox, Jessica Alba e outras, com um ar mais de mulher fatal, seriam escolhas que provavelmente levariam a história para o mau caminho.

Será que? filme

Será que?

Os diálogos são bom construídos, principalmente entre o fofo novo casal de amigos; os dois possuem um timming perfeito, que fica aparente desde a primeira cena deles (a primeira sequência do filme). Isso acaba criando rapidamente uma relação de empatia com o espectador, que desde cedo torce para que a amizade se transforme em algo mais íntimo.

Leia também:  Crítica Fragmentado: o novo filme de M. Night Shyamalan é maravilhoso

O filme, só pra constar, possui todas as características de uma comédia romântica, e por conta disto é facilmente comparável com outro títulos, principalmente aqueles que desenvolvem aquela já famosa premissa: pode um home e uma mulher ser somente amigos? Será que? responde, ao seu final, esta questão de modo cômodo e buscando tão somente a felicidade dos espectadores, que adoram ver um casal feliz no fim do filme. Filmes como 500 Dias com ela foi infinitamente mais ousado neste quesito, e por isso que se destacou na multidão. Neste sentido, Será que? certamente será esquecido pelo público daqui a alguns anos, pois não existe nenhum elemento que realmente o diferencie das demais comédias românticas.

O elenco que dá suporte ao casal protagonista é bem interessante e seus personagens possuem, todos uma função estratégica na história. A irmã de Wallace existe para acentuar o fato de que o rapaz está fracassando na vida (traído pela ex, largando a faculdade de medicina, morando com a irmã…); seu melhor amigo, Allan (Adam Driver) existe para contrapor duas personalidades extremas (seu amigo é tudo que Wallace não consegue ser); já a irmã de Chantry, Dalia (Megan Park) existe para acentuar o fato de que ela é realmente especial, além de ser o elemento que a faz perceber que seus sentimentos por Wallace vão além da amizade.

Leia também:  Crítica A Cabana: um filme bom, ótimo ou péssimo?

A trilha sonora, bem como a fotografia e as inserções de animação que são colocadas durante a história fazer de Será que? aquela comédia romântica que toda a garota (e garoto também) gosta de assistir.

Será que?

Será que?

Um filme produzido para um público específico, com todas as características que este tipo de produção exige. Ao seu final, podemos considerá-lo um bom representante do gênero, sobretudo pela química existente entre o casal Wallace e Chantry. Os dois são os grandes responsáveis pelo filme ser gostoso de se ver.




Deixe uma resposta