Crítica Amor & Sexo: segundo episódio da temporada entra de vez na luta pela diversidade sexual
Televisão

Crítica Amor & Sexo: segundo episódio da temporada entra de vez na luta pela diversidade sexual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Amor & sexo – Divulgação

Ao realizar a cerimônia de união estável de três casais, um hétero e dois homossexuais, o programa mostrou sua principal qualidade: ser corajoso

A luta pela diversidade sexual e por direitos homoafetivos foram temáticas bem presentes no primeiro turno de nossas eleições, chegando ao ponto de uma das candidatas a presidente ter incluído propostas sobre o assunto em um dia, e no outro, por suposta pressão de grupos religiosos, ter retirado, gerando bastante polêmica nas redes sociais e frustração entre ativistas de direitos LGBT. O tema, que poucas vezes teve um tratamento digno nos meios de comunicação, foi tratado no final do episódio da última quinta-feira de Amor & Sexo, exibido pela Rede Globo.

E podemos dizer tranquilamente que o programa comandado por Fernanda Lima entrou para a história por promover uma tocante cerimônia de união estável envolvendo três casais, um hétero e dois homossexuais, e levantar de vez uma das principais bandeiras da causa gay. A cerimônia, que foi emocionante, teve todos os cuidados necessários para não soar piegas demais. Tudo aconteceu de forma bastante natural, bem sutil e elegante, e o sentimento de todos os envolvidos no acontecimento certamente foi de vitória, uma vitória do amor perante os preconceitos que ainda existem em nossa sociedade.

E foi justamente o amor o tema central do episódio. A escolha serviu para dar ainda mais sentido ao título Amor & Sexo, pois, caso não se recordem, o sexo foi o assunto principal do programa de estreia desta temporada.

E para abrir o programa tivemos uma belíssima homenagem de Fernanda Lima, junto com seu marido Rodrigo Hilbert, ao clássico filme Dirty Dancing – Ritmo quente. Eles cantaram e dançaram ao som de The Time Of My Life, canção que foi eternizada por conta do filme.

Depois da abertura, o programa seguiu mostrando o primeiro amor de cada um dos membros fixos, e desde já fica o destaque para Mariana Santos, que foi surpreendida ao reencontrar seu primeiro amor, que veio literalmente das alturas. A cena rendeu ótimas risadas, e principalmente, provou que ex-namorados podem ser bons amigos. Da mesma forma que Mariana, Otaviano Costa também teve a visita de sua primeira namorada, uma amiga de infância que não mantinha contato com ele há bastante tempo.

Amor & sexo – Divulgação

Entre conversas divertidas, brincadeiras diversas e reflexões de um Chico Sá inspirado, o programa não somente seguiu com a boa dinâmica do episódio de estreia, como elevou ainda mais o nível da ainda inicial temporada. Fernanda Lima estava mais uma vez linda, mas este detalhe acaba sendo secundário se compararmos com o trabalho que a apresentadora vem desenvolvendo em Amor & Sexo.

Suas opiniões são sempre recheadas de bom senso e um senso de humanidade bem aparente, e não há dúvidas que aquela cena final, a belíssima cerimônia que uniu três bonitos casais, foi uma ideia sua, ou ao menos abraçada prontamente por ela.

Amor & Sexo chega ao segundo episódio mostrando que a fórmula utilizada no projeto está bem longe de saturar, e isso porque ele talvez seja o único interlocutor que trata destes assuntos na televisão aberta. Junto com ele podemos citar o quadro da sexóloga Laura Muller no Altas Horas, mas este é somente um quadro do programa.

Com uma edição bastante ágil, trilha sonora eficiente e direção de arte impecável, o programa segue entregando ótimos episódios para o seu público, proporcionando boas risadas, situações emocionantes e muitas informações pertinentes sobre sexualidade e relacionamentos. Resta torcer para que o restante da temporada continue marchando por este caminho. Fernanda Lima merece. Seu público também.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta