Nonô Lellis: conheça uma das favoritas do The Voice Brasil
Música Televisão

Nonô Lellis: conheça uma das favoritas do The Voice Brasil

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Nonô Lellis – Divulgação

Adolescente carioca se transformou em uma das grandes favoritas ao titulo de The Voice em 2014; ela é a mais jovem participante desta fase do programa

Por Luis Fernando Pereira

A jornada da menina carioca Noemia Lellis, mais conhecida como Nonô Lellis, tem sido bem interessante de acompanhar, principalmente nestas últimas semanas, quando ela se transformou em uma das protagonistas desta atual edição do The Voice Brasil.

Ela, que teve uma apresentação nas audições às cegas sem grande destaque (se comparado com nomes como Deena Love, por exemplo) cresceu bastante na competição, tendo seu ápice até aqui na fase do Tira-teima, quando cantou lindamente a canção Breakaway, da americana Kelly Clarkson e foi catapultada definitivamente ao posto de uma de favorita desta terceira temporada.

Ela, que nasceu no dia 18 de outubro de 1997, na cidade do Rio de Janeiro, aos nove anos teve que se mudar para São Paulo, onde começou a frequentar aulas de canto. O início de sua carreira musical (em 2012) foi bastante similar ao de muitas outras cantoras desta atual geração, que se utilizaram intensamente da internet e das redes sociais. No caso de Nonô, os sites ask.fm e youtube, além de algumas outras redes, foram os responsáveis pelo pontapé inicial de sua vida musical.

Foi através de suas apresentações via webcam que a garota ficou conhecida mundo afora, afinal a internet não possui fronteira alguma. Depois vieram apresentações mais produzidas, no estilo vídeo clipe, com Nonô cantando de Miley Cirus à Ed Sheeran, passando pelo U2. Bom gosto a menina tem. Já sendo conhecida virtualmente, faltava-lhe somente um empurrão que transformasse todo o seu potencial criativo em algo mais real, e este empurrão acabou vindo quando recebeu a confirmação de que sua inscrição ao The Voice Brasil havia sido aceita.

Nonô Lellis

A partir de então, veio a verdadeira virada de sua ainda recente carreira musical. Ela, que na audição às cegas cantou Fighter, de Christina Aguilera, chamou a atenção de Claudia Leitte, que apertou o botão junto com Carlinhos Brown. Nonô sabiamente escolheu Claudia, que, por ser mulher e do mundo pop, entenderia mais a sua proposta musical, que seria cantar canções pop, em sua maioria (talvez totalidade) internacionais.

A fase seguinte, das batalhas, ela enfrentou Priscila Brenner, e as duas cantaram Let it Go, mega hit do filme Frozen. Claudia, vendo em Priscila alguém com mais experiência, acabou deixando Nonô para trás, e ela acabou sendo roubada por Lulu Santos. A partir daí sua jornada no reality tomou novos rumos, e a participação de seus fãs vem tendo uma importância fundamental para o seu sucesso até aqui.

Começando com a sua melhor apresentação até aqui, no Tira-teima, quando cantou Breakaway, de Kelly Clarkson. Pela primeira vez a garota soube usar todo o seu potencial vocal de modo eficiente e conseguiu imprimir uma emoção que a música exigia. É sempre complicado isso acontecer, sobretudo em canções de outras línguas, onde normalmente os cantores (não nativos da língua inglesa, ou espanhola…) só cantam a letra, e nunca a sentem. Este fato deve ser melhorado pela menina, principalmente se ela decidir seguir esta linha internacional. Mas em Breakaway deu tudo certo e ela foi escolhida pelo público.

Na fase seguinte, escolheu uma música de Beyoncé, Crazy in Love, e novamente foi escolhida pelo público. Foi neste momento que ela se tornou uma das grandes favoritas desta edição, pois, mesmo com uma escolha estranha, e uma apresentação abaixo de seu potencial, ela conseguiu ser a mais bem votada. Nonô, mesmo possuindo um potencial vocal interessante, está ainda longe de atingir notas parecidas com as de Christina Aguilera ou Beyoncé. Esta é uma constatação que deve ser levada em consideração em sua carreira musical, e mesmo que ela queira se desassociar deste lado fofo e frágil que ela passa com sua aparência ainda inocente, as escolhas musicais devem ser feita com mais inteligência.

Nonô Lellis – Divulgação

Quando só restavam 12 participantes, o The Voice Brasil viu pela primeira vez uma apresentação em português da garota, que homenageando seu técnico Lulu Santos, cantou De Repente Califórnia, e novamente foi a mais votada para continuar na competição. Uma apresentação segura, que provou que Nonô pode também seguir cantando músicas em português. Pensando em sua carreira futura, autoral, acredito até que seja mais interessante ela trabalhar mais desta forma, seguindo os mesmos passos de cantoras como Sandy ou Vanessa Camargo.

Nonô Lellis chega à fase semifinal do The Voice como franca favorita para estar na final. Sua base de fãs é suficientemente boa para dar uma força neste sentido. Mesmo não possuindo as mesmas técnicas vocais e de apresentação que alguns cantores mais experientes, como Lui Medeiros, Rose Oliver, ou alguns outros que já ficaram para trás, não podemos de modo algum considerar uma injustiça o seu sucesso no programa. Ela é talentosa, simpática e possui um potencial muito grande de crescimento, afinal de contas, não podemos esquecer que ela tem apenas 17 anos, recém completados ainda por cima.

Além disso, sabemos que, apesar do programa se chamar The Voice (a voz), é preciso muito mais que uma voz bonita e potente para se construir uma carreira bem sucedida. É preciso saber escolher as pessoas certas, escolher bons caminhos, boas músicas, produção, e milhares de outros detalhes que fazem, por exemplo, a Beyoncé ser um ícone da música pop, e aquele artista que você acha que é melhor que a diva americana ainda estar cantando para uma dúzia de pessoas.

Vamos torcer para que as escolhas de Nonô Lellis a levem para o topo, pois a guria merece.

Luis Fernando Pereira é crítico cultural e editor/administrador do site


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta