Livre: Reese Witherspoon rumo ao Oscar
Cinema

Livre: Reese Witherspoon rumo ao Oscar

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Livre (Wild)

Livre (Wild)

Filme emocionante e impactante, à flor da pele, mas sem exageros, nos lembra o ótimo filme Na Natureza Selvagem; nos cinemas 

Por Marcia Bessa

Direção de Jean-Marc Vallée, o filme Livre é um drama baseado no livro Livre – A Jornada de uma Mulher em busca do Recomeço, autoria da jovem Cheryl Strayed, que aos 26 anos decidiu percorrer a trilha PCT (Pacific Crest Trail), com seus 4.200 Km na costa oeste dos EUA, fronteira do México com o Canadá, paralelo ao Oceano Pacífico.

Cheryl percorreu 1.800 Km sozinha como forma de autoconhecimento e penitência, fugindo da sua vida banal em busca de paz interior, uma forma de sentir-se capaz de decidir seu próprio destino.

No papel da protagonista Cheryl Strayed, a atriz Reese Witherspoon (também produtora) em interpretação natural, emocionalmente visceral, saindo da zona de conforto para entregar-se de corpo e alma a este papel. Bem natural, sem maquiagem, Reese dá veracidade à personagem, assim como fez no filme Johnny & June, conquistando o Oscar de Melhor Atriz em 2006.

Filme emocionante e impactante, à flor da pele, mas sem exageros, nos lembra o ótimo filme Na Natureza Selvagem. Com fotografia e cenários maravilhosos, ótimo roteiro e trilha sonora, com alguns clichês mas que não chega a comprometer.

A jovem Cheryl inicia sua árdua peregrinação sem preparo e conhecimento adequado de trilhas, enfrentando os riscos e desafios que encontra pelo caminho, e em cada trecho percorrido escreve uma mensagem, deixando sua marca registrada para os outros peregrinos. Uma jornada iniciada com o intuito de se salvar e se autoconhecer, e através de flashbacks observamos sua vida, infância, traumas, caminhos escolhidos, inclusive a perda recente de sua mãe Bobby (Laura Dern). E à medida que trilha, Cheryl vai descobrindo o que deseja da vida e que antes estava mais sozinha do que no meio da mata, vencendo seus medos, e com perseverança e determinação, buscando sua paz interior e respostas para os seus desejos, excessos e anseios. Uma verdadeira terapia de auto ajuda assim como fazem os peregrinos no Caminho de Santiago.

Este filme nos leva a repensar a vida, o que desejamos e fazemos com o que é unicamente nosso e se alcançamos o que realmente desejamos, com nossa força e equilíbrio emocional. Imperdível!!

Marcia Amado Bessa é enfermeira e escreve para o ótimo blog CineAmado


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta