Nicole Kidman vive mulher confusa em Antes de Dormir
Cinema

Nicole Kidman vive mulher confusa no bom Antes de Dormir

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Antes de Dormir

Filme está em cartaz nos cinemas do país e traz além de Nicole o astro inglês Colin Firth; um bom suspense, com final interessante

Imagine a situação de acordar todos os dias com o seu cérebro não acumulando nada de memórias, de experiências, e lembranças. Como se todos os dias você estivesse nascendo, sem lembrança alguma do que ocorreu ontem, ou na semana passada, ou no ano passado. Esta é a principal premissa do filme Antes de Dormir, estrelado pela atriz Nicole Kidman e o astro britânico Colin Firth.

Digo a principal, porque Rowan Joffe, o diretor, utilizou este fato como pontapé inicial para construir uma história de suspense e mistério, que vem agradando os amantes do gênero. Ou ao menos deveria agradar, pois o filme traz competentes atuações, sobretudo de Colin Firth, que faz o papel de seu marido que tem a tarefa de lembrá-la todos os dias de suas experiências como esposa, como mulher, como amiga.

A história toma ares de suspense à medida que Christine Lucas (Nicole Kidman) progride na terapia que desenvolve secretamente com o Dr. Nasch (Mark Strong). A partir daí ela começa a questionar algumas atitudes do marido, como por exemplo, não mencionar a existência de um filho (segundo ele, já falecido). Ele também a faz crer que sua amnésia é consequência de um acidente de carro, o que de fato não é verdade.

É de se destacar todo o clima de mistério que a história adquire com o passar dos minutos. Uma trilha sonora eficiente ajuda a fazer o público entrar na atmosfera do filme e se importar com a situação mais que dramática vivida pela protagonista. Nicole Kidman também ajuda, mesmo não apresentando o seu melhor ela impõe a Christine todas as características de uma mulher que vive em constante confusão.

O melhor do filme é sem dúvida alguma o seu desfecho, pelo menos o desfecho de seu principal arco, que é o mistério por detrás da amnésia de Christine, pois os minutos finais do filme acabam melo dramatizando demais uma história que deveria ser finalizada de modo mais sucinto. Ao querer que o espectador se emocionasse na cena final, Rowan Joffe fez Antes de Dormir perder alguns preciosos pontos, mas ainda assim é uma boa pedida para os cinemas neste mês de fevereiro.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta