Episódio explosivo marca retorno de The Blacklist
Televisão

Episódio pós Super Bowl marca o retorno de The Blacklist

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

The Blacklist

Episódio pós Super Bowl foi visto por mais de 30 milhões de pessoas, mais de duas vezes o número médio da série nesta temporada

O Super Bowl de domingo passado não somente bateu todos os recordes de público nos Estados Unidos (cerca de 114 milhões de espectadores) como fez também a série The Blacklist mais que dobrar a sua média de audiência: saiu de 11, 12 milhões, para incríveis 31 milhões de espectadores. Isto já era mais ou menos esperado, mas ainda assim deve ser bastante comemorado.

Tudo bem que não chegou nem perto dos mais de 50 milhões que teve Friends em episódio pós Super Bowl de muitos anos atrás. Até mesmo Grey’s Anatomy chegou quase nos 40 milhões de espectadores. Mas não nos devemos esquecer que os tempos são outros e estes números hoje em dia são bastante significativos para a série e para a sua emissora (a NBC).

O que nos resta saber agora é: quantos destes 31 milhões retornarão à NBC na próxima quinta-feira para assistir a segunda parte deste arco? Uma possível reposta: se depender da produção e da história criada especialmente para o evento, podemos apostar que muitos destes mais de 30 milhões retornarão para ver o desfecho da história iniciada no último domingo.

Isso porque o episódio que mostrou Keen (Megan Boone) e sua equipe tentando resgatar Red (Spader), que foi capturado e levado a uma instalação militar secreta para interrogatórios no meio Mar de Bering, foi simplesmente (e literalmente) explosivo. Além de colocar novamente em grande risco todos os protagonistas da trama, o roteiro ainda inseriu na história um vilão que promete agitar bastante os próximos episódios da série.

The Blacklist

Este vilão atende pelo nome de Luther Braxton (o ator Ron Perlman, de A Bela e a Fera, Sons of Anarchy) que acaba sendo mais uma adição importante para a mitologia que a história vem criando desde o seu início. Luther se junta agora a Berlim na função de fazer a vida de Red um pesadelo. Seu personagem mete medo só de olhar, e pelo que demonstrou no episódio, deve ser realmente temido por todos.

E o centro deste medo que Red porventura possui atende pelo nome de Keen, e é aqui que reside toda a importância deste pequeno arco criado para os dois capítulos pós Super Bowl. Jon Bokenkamp (o criador da série) prometeu que ao final destes episódios será revelado o que de fato une a Agente Keen e Red. Este é até aqui o grande segredo da série e somente a perspectiva dele ser revelado já é um grande motivo para se esperar com toda a ansiedade o próximo episódio.

E pelo que vimos na cena final, este elo está estritamente ligado ao incêndio que tanto traumatiza Red. Será desta história do passado destes personagens que virá a resposta para as principais perguntas que a série produziu até aqui. Saberemos se há algum parentesco entre Red e Keen, ou ao menos o grau de ligação que une os dois.

Sobre o resto do episódio exibido no domingo, podemos dizer que foi somente mais do mesmo, o que para os fãs da série é uma maravilha de constatação. Red continua agindo sozinho e com muito mais esperteza e inteligência que o serviço secreto americano. E ele continua protegendo a Agente Keen custe o que custar, como se fosse uma missão de vida.

The Blacklist

As cenas de explosão, a parte inicial, onde Luther Braxton coloca seu plano em prática e todo o drama da equipe de Keen são marcas já da série nesta temporada, então nada surpreendeu quem já está acostumado com The Blacklist. Mas para alguém que viu a série pela primeira vez, o roteiro conseguiu jogar nestes 42 minutos tudo que a história possui de bom.

Resta agora esperar a próxima quinta-feira para saber se realmente o criador da série irá cumprir sua promessa e desvelar o grande segredo que The Blacklist carrega em sua bagagem.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta