Crítica The Returned: uma cópia fiel de Les Revenants? | Cabine Cultural
Séries

Crítica The Returned: uma cópia fiel de Les Revenants?

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
The Returned

Série estreou semana passada pelo canal A&E e também pela Netflix; episódio piloto foi uma regravação, cena por cena, do original francês

Por Luis Fernando Pereira

Semana passada foi ar o primeiro episódio da série The Returned, versão americana da aclamada Les Revenants, projeto francês que foi uma das maiores surpresas dos últimos anos no mundo da televisão. Com o piloto já visto, podemos afirmar que os fãs da série francesa aparentemente não encontrarão tantos motivos para assistir a versão americana, já que esta acabou sendo uma refilmagem – cena por cena – do original. Então não há nada de novo na história (aparentemente, volto a dizer).

Entretanto, para quem não assistiu a versão original e por algum motivo estranho não gostam de séries faladas em francês (os americanos, por exemplo), The Returned então chega como uma boa sugestão, trazendo grande parte da atmosfera de Les Revenants (sobretudo o clima de melancolia e a fotografia mais obscura). Claro que este clima de melancolia não chega a ser tão potencializada aqui, talvez pelo ar um pouco mais comercial que esta versão americana carregue, mas ainda assim é uma atmosfera um tanto sombria que só faz bem a trama.

A premissa, e os personagens, são os mesmos da versão original (até mesmo os nomes). Estamos novamente em uma pequena cidade que tem sua rotina completamente alterada quando vários residentes locais, que se imaginava terem falecido há tempos, reaparecem sem ter envelhecido um dia sequer. Sem saber do que aconteceu, eles tentam retomar as próprias vidas, porém estranhos fenômenos e assassinatos grotescos começam a ocorrer sem explicação.

Ressurrection?
Por mais que a série seja uma versão integral de Les Revenants, não há como não compará-la com outra série americana, Ressurrection, que estreou ano passado e hoje vive perigo iminente de cancelamento. O tema, o ponto de partida e parte do desenvolvimento da história e dos personagens lembra bastante, mas devemos perceber que enquanto Ressurrection é exibida na rede ABC, televisão aberta, The Returned acabou, por sorte, indo para a tv fechada, e isso pode ser o fator de sorte do projeto capitaneado por Carlton Cuse, eterno produtor de Lost e atualmente com outra produção no mesmo canal, a ótima Bates Motel.

The Returned

E é exatamente na figura de Carlton Cuse que se encontra a esperança de que ao menos The Returned seja uma ótima opção televisiva para os americanos e para quem desejar assistir a série. A união de mistério, suspense e drama é bastante complicada de se desenvolver, mas o produtor já provou que domina o assunto.

O elenco de The Returned traz nomes interessantes como Mark Pellegrino (o eterno Jacob, de Lost), Mary Elizabeth Winstead, Jeremy Sisto, India Ennenga e muitos outros. India, por exemplo, interpreta a personagem mais interessante do piloto (e provavelmente da temporada), e que por conta disso leva seu nome (Camille). Toda a sequência inicial, que começa na estrada com o ônibus em movimento, até a sua caminhada, já quatro anos após, rumo a sua casa, é bem construída e mostra o potencial que a menina possui. Há certo tom de nostalgia e melancolia na sua expressão que é necessário para entendermos e gostarmos da personagem.

As outras tramas e personagens merecem atenção, e acredito que crescerão com o passar dos episódios, pois não só veremos uma trama de mistério, mas também um drama de como se readaptar a um contexto que acreditávamos que seria impossível de acontecer. Este é o elemento central da história, e que fisga o espectador: o que você faria se alguém querido que já estivesse morto de repente voltasse? Que tipo de crenças sustenta um contexto desses? Com que olhos você enxergaria tal pessoa? São questões existenciais e bastante complexas que a série deverá desenvolver nos próximos episódios.

The Returned chega para preencher uma lacuna norte-americana e apresentar uma história já aclamada mundialmente para o povo de lá. A razão pode não ser das melhores, mas ao menos podemos ter a tranquilidade em saber que a versão original está sendo, ao menos pelo piloto, bem respeitada. Os fãs de Les Revenants agradecem.

Luis Fernando Pereira é crítico cultural e editor/administrador do site


Uma resposta para “Crítica The Returned: uma cópia fiel de Les Revenants?”

  1. Tomara que a versão americana tome um rumo diferente da francesa pois não gostei dos dois últimos episódios da 1° temporada, acho que estragaram o clima da série. Além disso Los Revenants deve chegar ao fim esse ano, após apenas duas temporadas.

Deixe uma resposta