Radiolaria representa o que de melhor a música mineira possui
Música

Radiolaria representa o que de melhor a música mineira possui

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Radiolaria – Foto de Geraldo Bisneto

Grupo de Minas Gerais tem em seu mais recente trabalho, o bem produzido álbum Vermelho, um ótimo representante da cena musical brasileira

Por Luis Fernando Pereira

O cenário musical mineiro é certamente um dos mais ricos do país, e isso não se deve somente ao lendário Clube da Esquina, mesmo sabendo que eles estão lá no topo na escala de importância. A música mais atual, com compositores como Rogério Flausino, Samuel Rosa, John a Fernanda Takai e alguns muitos outros definem o que de melhor a música do estado produz: boas e bem concebidas letras, além de melodias bem cuidadas.

E é justamente nesse contexto que surge mais um ótimo e promissor representante da causa: o grupo Radiolaria reúne todos estes componentes e promete ser um forte nome da boa música pop produzida no país. O seu mais recente trabalho, o agradável álbum Vermelho (disco de estreia da banda), que está disponível para download gratuito pelo www.radiolaria.com.br, prova que a banda tem um cuidado com as letras e melodias que só fazem bem aos ouvidos.

Escutar o álbum inteiro da banda, desde a primeira canção, a deliciosa Pedaço de Papel, até a música que fecha o trabalho, um rock que flerta com o psicodélico (Lá Fora faz Sol) é de um enorme prazer, que é acentuado pelo simples fato de estarmos a frente de um grupo ainda relativamente novo, com muita lenha para queimar.

O grupo, formado por Felipe Barros, Felipe Xavier, Wagner Costa, Luiz Eduardo Lobo e Pedro Rios, consegue trabalhar muito bem as letras (canções como Pra Outro Lugar e Cavaleiro Errante são bons exemplos) e a relação delas com as melodias e a harmonia final, que juntos, constroem uma experiência musical das mais prazerosas.

Produção
Vermelho foi produzido por Henrique Matheus e Thiago Corrêa, que também tocou no disco, ambos da banda Transmissor, e foi pautado na ideia de encontrar um equilíbrio entre vanguarda e tradição. E é justamente essa conexão que o grupo produz (entre o clássico e o novo) que faz do álbum um dos mais interessantes para se ouvir.

O álbum possui 12 faixas, todas as composições são inéditas, com autoria de Felipe Barros e Felipe Xavier, amigos há vinte anos, Tito Campos, ex-integrante do grupo, além da colaboração de outros parceiros. Ao longo das 12 músicas vemos referências das mais bacanas, como o pop, mas que flerta com o indie e com o folk, e isso sem falar nas referências da própria música de Minas Gerais, que já vem enraizada em qualquer composição de um artista do estado.

E para completar a lista de qualidades da banda, recentemente foi lançado o primeiro videoclipe, da canção As Palavras. O vídeo, bem bonito de se ver, foi gravado em Belo Horizonte e utilizou efeitos especiais em 3D. Produzido com recursos de um financiamento coletivo no Catarse, o clipe estreou nacionalmente no canal fechado Multishow e segue sendo exibido em vários canais em todo o país.

A Radiolaria entra assim com o pé direito na cena pop brasileira, levando o que de melhor a boa música mineira possui, e são estas qualidades que indicam que a tendência daqui para frente é de expansão, pois o Brasil é grande demais e eles certamente têm potencial para invadir os ouvidos mais atentos de cada canto do país.

Luis Fernando Pereira é crítico cultural e editor/administrador do site


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta