Beyoncé, Rihanna e Chris Martin saem em apoio ao serviço de streaming Tidal
Música

Beyoncé, Rihanna e Chris Martin saem em apoio ao serviço de streaming Tidal

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Lançamento da Tidal

Novo serviço de streaming criado por Jay Z promete melhorar os ganhos dos artistas que se vêem sempre prejudicados por má remuneração

Se você é um consumidor de serviços como Spotify, Pandora Media Inc e I Heart Radio, da Clear Channel, pode já ir colocando na lista de opções o serviço Tidal, lançado esta semana nos Estados Unidos. E qual seria o diferencial do serviço: bem, o seu criador se chama Jay Z e os coproprietários são ninguém menos que Kanye West, Daft Punk, Alicia Keys, Madonna e outros músicos. Eles estavam em Nova York nesta segunda-feira para assinar uma declaração de uma nova era.

E a lista de apoiadores é ainda mais estelar e conta com nomes como Beyoncé, Chris Martin (Coldplay) e Rihanna. Obviamente que ainda é cedo para apontar uma revolução no serviço, mas somente por possuir alguns dos maiores pesos pesados da história da música já faz do serviço algo a ser notado. Claro que os apoios de Beyoncé (esposa de Jay Z) e Chris Martin (grande amigo) não podem ser levados como certificado de que o serviço realmente será diferenciado, mas já é um bom começo.

Os músicos vêm constantemente reclamando dos serviços já existentes e muitos não entendem o fato de ver que suas canções estão sendo visualizados milhões de vezes, e o dinheiro que eles vêm recebendo por isso não passa de uma centena de dólares. Este é um dos principais motivos para crer que o serviço criado por Jay Z possui grandes chances de se destacar no mercado.

Ringo Starr, ex-Beatles, recentemente abordou a questão em entrevista,

Tudo o que eu sempre ouço é que a gravação foi transmitida 17 milhões de vezes e eles te dão um cheque de 12 dólares. Não entendo isso“.

Devemos lembrar que no ano Taylor Swift entrou em embate com o serviço Spotify, um dos mais famosos e solicitou a retirada de seu catálogo por acreditar que suas músicas não estavam sendo remuneradas de um modo honesto. Entretanto, Taylor parece gostar da ideia por trás desses serviços e autorizou que seu catálogo fique disponível no Tidal, mas o mais recente, 1989, não.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta