Cinema: Vício Inerente traz Joaquin Phoenix em atuação instigante
Cinema

Cinema: Vício Inerente traz Joaquin Phoenix em atuação instigante

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Vício Inerente

Tem que gostar deste estilo de filme e entrar no climão, mas se reduzisse 30 minutos, creio que seria melhor incorporado pela platéia

Por Marcia Bessa

Adaptação do livro homônimo de Thomas Pynchon, o filme Vício Inerente (EUA), direção de Paul Thomas Anderson, responsável por grandes filmes como Magnólia, Sangue Negro, O Mestre, dentre outros, tem o estilo já conhecido deste diretor. Um drama policial ambientado nos anos 70, geração da Paz, Amor e muita Droga.

E é neste esquema que se passa o filme, o detetive particular Larry “Doc” Sportello (Joaquin Phoenix) investiga o sequestro de um bilionário, motivado pelo fato de que sua ex-namorada Shasta Fay (Katherine Waterston), amante do ricaço, desapareceu junto. Doc conta com a ajuda do detetive “Pé Grande” (Josh Brolin) e sua atual namorada (Reese Whiterspoon).

Doc é um tipo esquisitão, hippie, um loucão, passa o tempo inteiro na viagem das drogas alucinógenas. E o ator Joaquin Phoenix realmente assume este personagem com toda força que lhe é peculiar, uma atuação instigante, com tensão dramática entremeada com diálogos divertidos e momentos de humor.

Um filme meio surreal que nos desafia a tentar entender o que se passa na cabeça do maluco Doc. Ótima fotografia colorida, boa trilha sonora, roteiro ágil e perspicaz, onde os jogos e os detalhes testam o público a não relaxar. E tudo movido a muito alucinógeno.

Tem que gostar deste estilo de filme e entrar no climão, mas se reduzisse 30 minutos, creio que seria melhor incorporado pela plateia.

Marcia Amado Bessa é enfermeira e escreve para o ótimo blog CineAmado


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta