Telinha em Pauta: mantendo o ritmo, I Love Paraisópolis promete se tornar um sucesso na faixa das 19h
Televisão

Telinha em Pauta: mantendo o ritmo, I Love Paraisópolis promete se tornar um sucesso na faixa das 19h

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

* Coluna da jornalista Camila Botto sobre tudo que acontece no mundo televisivo

I Love Paraisópolis

Caso mantenha o ritmo, I Love Paraisópolis promete se tornar um sucesso na faixa das 19h da Globo. No capítulo de estreia, exibido nesta segunda-feira, a trama cravou 28,6 pontos de média. Cada ponto equivale a 67 mil domicílios na Grande São Paulo.

É a melhor estreia do horário em três anos. Suas antecessoras Alto Astral e Geração Brasil estrearam com 25 e 24 pontos, respectivamente. A novela de Alcides Nogueira e Mario Teixeira ficou ainda entre os assuntos mais comentados do Twitter e arrancou elogios da crítica especializada.

I Love Paraisópolis

 

Para mim, a história é ágil, leve e tem um bom triângulo amoroso central formado pelos atores Bruna Marquezine, Caio Castro e Maurício Destri. Só peca pelo sotaque para lá de exagerado de atores como Letícia Sabatella. Carioca se passando por paulista é duro. Era melhor apenas aliviar o sotaque e pronto. É nítida diferença de Caio Castro e Henri Castelli, por exemplo, que são paulistas na vida real.

Nos próximos capítulos, as protagonistas Mari e Danda (Tatá Werneck) vão trabalhar em um cabaré em Nova York. Tudo após perder seus pertences e passaportes logo na chegada aos Estados Unidos. Elas encontram a vendedora responsável pelo furto, mas ela exige dois mil dólares pelos objetos. Sem dinheiro, as duas acabam aceitando emprego proposto pela vendedora. Chegando ao local, descobrem ser um cabaré.

* Camila Botto é repórter do Correio, editora do site Feminino e Além, autora do livro Segredos Confessáveis e colunista do Cabine Cultural

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta