Casamento homoafetivo, maioridade penal... Pense por si mesmo
Generalidades

Pense por si mesmo: a inteligência está no anseio de saber mais e melhor

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Casamento homoafetivo, maioridade penal… Pense por si mesmo

“Infelizmente, o jornalismo pretensioso e sensacionalista nos cerca na TV, nos jornais ou na internet e te faz acreditar que se você não pensar igual o William Bonner você está errado, é ignorante e preconceituoso”

Por Juliana Azevedo

Acredito que todos vocês acompanharam as novidades no Brasil e no mundo que aconteceram nessas últimas semanas. Nos Estados Unidos foi aprovado o casamento homoafetivo e no Congresso brasileiro está sendo votada a PEC sobre a redução da maioridade penal, e é sobre isso que quero falar hoje. Não, não é minha intenção redigir um texto de cunho político ou social, longe disso, afinal, eu não sou profissional em nenhuma das áreas. Sou apenas uma expectadora que assiste de plateia as mídias sociais impregnando suas ideias prontas em todo mundo e o que fazemos? Balançamos a cabeça e sem nem piscar os olhos, assentimos.

Me preocupa imaginar essa massa de alienados concordando com tudo que lhes é dito, colocando para fora uma informação, um conteúdo ou uma ideia que já foi mastigada. Me preocupa mais ainda saber que quem está com o controle em mãos conhece o poder e as consequências de possuí-lo e então o usam segundo e exclusivamente conforme os seus interesses.

Infelizmente, o jornalismo pretensioso e sensacionalista nos cerca na TV, nos jornais ou na internet e te faz acreditar que se você não pensar igual o William Bonner você está errado, é ignorante e preconceituoso. Não é meu interesse expor aqui a minha visão acerca dos acontecimentos que falei acima, não é a proposta do texto. Pretendo apenas registrar a minha indignação pela padronização de pensamentos por todos aqueles que decoram frases prontas, ideias baratas, ideologias que não conhece e sai por aí criticando quem foi ousado e corajoso o suficiente para pensar por si mesmo. E é disso que precisamos, de gente que não engula qualquer coisa.

Fico seriamente incomodada com a incapacidade que as pessoas tem de não aceitar a opinião alheia. É mesmo tão difícil entender que lutei muito pra formular minhas próprias ideias e não abrirei mão delas só porque você me vem com seus discursos baratos? Não acho que meus pontos de vista sejam verdades universais, até porque tais verdades não existem, mas são meus, exclusivamente meus. Não quero convencer ninguém a concordar comigo e aplaudir de pé minha posição. Longe disso. Queria apenas que a diversidade de pensamentos e opiniões fossem aceitas como algo natural, não como um inimigo a ser vencido. Aliás, o mundo seria tão chato se todas as mentes funcionassem no mesmo vapor.

Não estou dizendo que devemos ignorar tudo que lemos ou assistimos, mas apenas seja crítico com todas as informações que recebe e saiba discernir se aquilo é mesmo verdade, se é como está sendo exposto. Não ingira mentiras, não coloque seu nome em coisas que mal entende e conhece, entendeu? Você não vai ser mais inteligente e interessante se souber de cor a fala do repórter da TV, o artigo de tal jornal e etc. A inteligência está no anseio de saber mais e melhor e pensar por si mesmo. Tente isso e não deixe que falem por você.

 

Juliana Azevedo é estudante de Direito mas nas horas vagas gosta de brincar com as palavras e os sentimentos que coexistem dentro de si. É a dona do blog Chuva de Jujubas e agora faz parte da equipe Cabine Cultural

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta