Como financiar projetos culturais com crowdfunding
Generalidades

Como financiar projetos culturais com crowdfunding

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Leila Pinheiro foi uma das beneficiadas pelo crowdfunding

“O ex-Fresno, Esteban, realizou a campanha de produção do seu novo CD. Novato no assunto, o músico afirma que a parte mais legal do processo foi a aproximação com os fãs.”

Por Tahiana D’Egmont

Há muito tempo, os artistas têm dificuldade de conciliar a produção artística com as despesas do cotidiano e, desde o antigo mecenato, algumas pessoas se mostram dispostas a financiar e ajudar seus projetos.

Nos dias de hoje, é através de plataformas de crowdfunding ou de financiamento coletivo, como é chamado no Brasil, que os artistas veem oportunidades de arrecadar fundos para exercer sua profissão que, infelizmente, necessita mais do que o talento. Muito além das artes plásticas, uma infinidade de projetos de literatura, música, teatro e cinema se aproveitam da facilidade de espalhar uma ideia e arrecadar fundos mundialmente, graças à internet.

Financiar um projeto cultural com crowdfunding envolve algumas etapas essenciais:

Planejar a campanha
Pode ser um livro, filme, disco, documentário ou até mesmo uma turnê para apresentar uma peça de teatro, conforme seu objetivo. O importante é escolher um projeto e manter o foco nele.

Bel Pesce, autora e empreendedora, lançou a série de livros “Legado A Menina do Vale” e criou uma campanha para financiar palestras em prol do empreendedorismo ao redor do Brasil. Arrecadou 342% da sua meta inicial e realizou mais de 25 palestras após a campanha.

Estudar o orçamento
Defina todas as despesas que você vai ter durante o processo, inclusive os gastos com as recompensas que os contribuidores receberão ao te ajudar! É importante que elas sejam bem escolhidas para que estimule as pessoas a contribuírem, ok?

A cantora Leila Pinheiro, que lançou uma campanha para gravar seu EP, ofereceu para os contribuidores recompensas como ingressos para shows, acesso ao camarim, visita ao seu estúdio e até pocket shows, de acordo com o valor das contribuições. Essas são formas de atrair os fãs com oportunidades únicas!

Divulgar
Sua campanha só será um sucesso se você conseguir atingir o maior número de pessoas possível. Vale tudo: redes sociais são indispensáveis, lugares que seu público frequenta (como bibliotecas se o seu projeto for um livro, shows se for um CD ou EP, entre outros) e, se possível, peça para pessoas influentes te ajudarem a divulgar.

Tanto para os contribuidores quanto para os criadores das campanhas de crowdfunding, o modelo é visto como uma troca. Os artistas arrecadam dinheiro e oferecem aos doadores a chance de participar diretamente da realização do projeto. O ex-Fresno, Esteban, realizou a campanha de produção do seu novo CD. Novato no assunto, o músico afirma que a parte mais legal do processo foi a aproximação com os fãs. Além disso, teve liberdade artística para criar seu disco confiando que o produto final fosse agradar àqueles que contribuíram para que tudo acontecesse.

Ficou com vontade de criar sua campanha de crowdfunding? É fácil, rápido e sem burocracia! Tire seus projetos do papel já!

Tahiana é CEO da Kickante. Empreendedora digital de longa data, é especialista e Marketing Digital e Community Building, tendo atingido mais de 40 milhões de usuários por mês em uma de suas startups. Na Kickante, Tahiana tem a missão de viralizar as campanhas de arrecadação digital na nossa plataforma liderando um time apaixonado por crowdfunding e arrecadação digitais.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta