Até que a Morte Nos Separe: 2ª temporada de série sobre crimes passionais estreia no A&E
Notícias

Até que a Morte Nos Separe: 2ª temporada de série sobre crimes passionais estreia no A&E

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Até que a Morte Nos Separe – Episódio 01

Série nacional estreia sua segunda temporada no próximo dia 21 de setembro, segunda-feira, 23h30

Tem sido bastante assustador o crescimento de crimes passionais no país. Cada dia vemos notícias de maridos que não aceitam o fim de um relacionamento, ou mulheres que se sentem rejeitadas pelos maridos… os motivos são dos mais variados, mas todos esses exemplos culminam no acontecimento mais trágico da humanidade: a morte de alguém.

Esse é o mote de Até Que a Morte nos Separe, produção original A&E sobre os crimes passionais mais impressionantes que aconteceram no Brasil, de 2004 a 2012, de forma inédita e reveladora. A série, que teve grande repercussão no primeiro ano, analisa, a cada episódio, um dos assassinatos que chocaram o país envolvendo um homem, uma mulher e uma história de amor, gerando grande repercussão na mídia.

A segunda temporada da série estreia no próximo dia 21 de setembro, segunda-feira, às 23h30, no A&E.

A série volta à cena do crime e questiona os principais envolvidos em busca de detalhes perdidos ou nunca antes revelados. Mergulha ainda no universo da investigação forense, mostrando como pequenos deslizes se transformam em pistas que podem levar a resolução dos casos.

Episódio de estreia
No episódio de estreia, Piada mortal, relata como o ciúme e a vida itinerante de circo consumiram pouco a pouco a relação de Kaise Helane e do palhaço Washington Barros. Por vontade dela, o casal abandonou a rotina circense e tentou a vida na cidade grande. Enquanto ela fazia faculdade, ele tentava a vida como taxista, mas a estabilidade não foi suficiente para impedir as traições e brigas recorrentes. Um dia, ao seguir a mulher, Washington se deparou com uma cena que o levou a cometer um crime passional.

Após o assassinato, ele fugiu sem deixar rastros. Inconformada, a família da vítima contratou um detetive particular para localizá-lo, o que aconteceu apenas um ano e quatro meses após o crime, no circo de sua família, no interior de Alagoas.

O resto da história só assistindo ao episódio.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta