Beijei Uma Garota: comédia onde o casamento gay é colocado de forma agradável
Cinema

Beijei Uma Garota: comédia onde o casamento gay é colocado de forma agradável

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Beijei uma Garota

Uma comédia onde a simplicidade e o casamento gay são colocados de forma divertida e agradável

Por Marcia Bessa

Direção de Noémie- Sagilo e Maxime Govare, o filme Beijei Uma Garota  (França) é uma comédia despretensiosa que leva a plateia a se divertir. Tem como tema central a zona de conforto nas relações afetivas e a bissexualidade.

Jéremie Deprez (Pio Marmai)  é um homem convicto da sua homossexualidade e mantém há 10 anos um relacionamento sério com Antoine (Lannick Gautry), pautado no amor e fidelidade. Tudo muda nesta relação quando Jéremie conhece a linda jovem sueca Adna (Adrianna Gradziel) e tem uma noite de sexo com ela. A partir daí Jéremie fica perturbado quanto a sua sexualidade e seu relacionamento estável com Antoine, e tenta descobrir o porquê desta atração pela bela Adna.

Com este excêntrico triângulo amoroso, o confuso Jéremie cada vez mais se afasta do seu companheiro e se aproxima de Adna.  Para sua trapalhada amorosa, Jéremie conta com a ajuda de seu sócio e melhor amigo Charles (Franck Gastambide), um mulherengo que leva o amigo para boates e shows eróticos de mulheres, como que isso fosse ajudar Jéremie a descobrir se gosta dos dois sexos.

Com humor leve, piadas sempre voltadas para o preconceito, muitas vezes invertido, como no caso dos pais de Jéremie, que aceitam a homossexualidade do filho e torcem para o namoro com Antoine, como se fosse preconceito o filho gostar de uma mulher. Com clichês comuns a comédias românticas, o filme não desperta para a reflexão, se contenta com o riso da plateia com suas piadas na maioria preconceituosas.

Uma comédia onde a simplicidade e o casamento gay são colocados de forma divertida e agradável.

Marcia Bessa é enfermeira e escreve para o ótimo blog de cinema Cine Amado


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta