50 Tons de Cinza é o grande destaque da semana nos canais Telecine. Veja crítica
Notícias

50 Tons de Cinza é o grande destaque da semana nos canais Telecine. Veja crítica

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

50 Tons de Cinza no Telecine

 

Filme chega ao Canal Telecine Premium e Telecine Pipoca prometendo agradar em cheio aos fãs dos livros

Os canais Telecine têm um grande trunfo para o próximo final de semana: 50 Tons de Cinza. Sim, um dos filmes mais marcantes e vistos de 2015 é a grande estreia dos canais nesta semana.

O Telecine Premium exibe a trama erótica no próximo sábado dia 05 de dezembro, às 22 horas.

No dia seguinte, domingo, 06 de dezembro, é a vez do Telecine Pipoca exibir o badalado filme, agora um pouco mais cedo, às 20 horas.

E na segunda-feira, 50 Tons de Cinza ficará disponível no Telecine Play.

Ou seja, os assinantes da rede Telecine só têm o que comemorar nesta semana.

Crítica
O filme, que é baseado no primeiro volume da trilogia erótica de E. L. James, é absurdamente mais comportado que o livro, e esta escolha trouxe por um lado uma sofisticação maior para a narrativa, mas por outro tirou o que mais chamava atenção na versão literária, que era aquela fome sexual de Christian, aquele desejo erotizado impregnado na sua pele, na sua voz, em suas falas. O roteiro, ao suavizar o protagonista, acabou deletando uma parte do DNA de 50 Tons de Cinza.

As atuações de Dakota Johnson e Jamie Dornan não comprometem de forma alguma a história. Dakota entrega o que lhe pediram: uma jovem aparentemente inocente, virgem, romântica, mas com uma vontade (escondida em algum lugar de sua personalidade) de conhecer e testar seus limites. Ela faz isso bem, mesmo por vezes demonstrando certo desconforto, que não sabíamos se era da personagem ou da atriz.

De Jamie Dornan esperávamos mais, principalmente por sabermos do que o ator é capaz. Jamie acabou de finalizar a segunda temporada da série The Fall, e dominou completamente a história, levando ao seu personagem (um serial killer) dezenas de camadas e detalhes de personalidade, numa riqueza de interpretação. Leia a crítica completa


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta