Fogos de artifício x Animais: saiba o que fazer para amenizar o medo de seu pet
Notícias Pets

Fogos de artifício x Animais: saiba o que fazer para amenizar o medo de seu pet

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Cãozinho

Cãozinho


“Caso seja possível ficar com eles durante a queima de fogos, tente desviar a atenção do animal com aquelas brincadeiras que ele mais gosta”

Final de ano é sempre a mesma coisa: fogos e mais fogos de artifícios para celebrar a entrada de um novo ciclo de vida para nós. Isso acontece também em festas populares ou em jogos de futebol, sobretudo para quem vive em cidades onde o esporte é muito praticado. Esses fogos, muito bonitos e aparentemente inofensivos para nós, humanos, tendem a causar pânico e desorientação em animais como cães e gatos.

Esse problema acontece pelo fato da audição do animal ser bem mais aguçada do que a nossa (em alguns animais, podem chegar até 40 mil Hz), e por isso esse barulho que não nos incomoda tanto, são o verdadeiro horror para um cachorro, por exemplo. Nos pássaros existem casos nos quais os donos os encontram mortos dentro da gaiola no dia seguinte.

Muitos donos, por conta disto, procuram ajuda de veterinários, ou da própria internet, para de alguma forma amenizar o sofrimento deles em época como esta. As ações, de várias naturezas, podem realmente ajudar e por isso vamos aqui compartilhá-las com vocês.

1 – A primeira sugestão é bem importante: não puna seu pet por comportamento estranho (cães podem fazer xixi no tapete), pois ele não tem culpa. Também não os protejam demais, fazendo carinho ou dando colo, porque acabará incentivando-o a sempre fazer xixi quando fogos forem estourados. A dica é ignorar qualquer sinal de medo de seu pet, e recompensá-los sempre que eles se mostrarem calmos.

2 – Coloque algodão nos ouvidos de seus pets. Como dissemos, eles possuem uma sensibilidade auditiva muito superior à nossa e por isso esta ação tende a diminuir a sensibilidade auditiva deles, amenizando o problema.

3 – Crie um refúgio. Ou seja, coloque seu amigo pet em um lugar onde ele se sinta seguro. Mantenha a luz acesa e, se ele estiver acostumado, deixe TV e rádio ligado. E visite-o sempre que puder.

4 – Feche portas e janelas para evitar fugas e acidentes. Isso é muito importante, pois haverá casos em que a primeira ação do bicho será correr para o mais longe possível.

5 – Não deixe seu cachorro ou gato na coleira. Muitos animais, quando presos, morrem por enforcamento, no desespero de fugir dos fogos e rojões. Por isso deixe-o solto e recorra à terceira dica (criar um refúgio).

6 – Para quem possui mais de um cão, ou gato, a sugestão é: evite brigas entre eles; não deixe, por exemplo, muitos cães juntos, pois, excitados pelo barulho, eles brigam e podem se ferir mais gravemente.

7 – Faça aplicação de florais para acalmá-los – O produto pode ser encontrado em farmácias de manipulação ou lojas de homeopatia. Não tem gosto, é natural e não tem efeito colateral nos animais. Funcionam como uma espécie de calmante. Mas é importante uma visita ao veterinário, pois ele será a pessoa mais capaz de indicar os florais e a dose ideal.

8 – Caso seja possível ficar com eles durante a queima de fogos, tente desviar a atenção do animal com aquelas brincadeiras que ele mais gosta.

9 – Tente ao máximo abafar o som de sua casa, ou apartamento, colocando edredons pela porta ou janela. Quanto menor for o barulho, maiores serão as chances do seu pet não ter uma crise muito forte de medo.

10 – Como já dissemos, evite sempre a fuga deles, mas para o caso deles conseguirem escapar, coloque identificação, com placas na coleira. Nome, telefone e um endereço. Caso deseje, algum pedido escrito para quem o resgate.

Essas são algumas medidas para buscar acalmar o seu animal de estimação. Outra dica, essa mais óbvia, é a de você não contribuir para aumentar o problema. Então evite soltar fogos de artifício. Busque formas menos barulhentas para celebrar a entrada de um novo ano, ou a vitória de seu time do coração.

Seu pet lhe agradecerá eternamente.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta