Premiado Que Horas Ela Volta? chega ao Telecine. Leia crítica
Notícias

Premiado Que Horas Ela Volta? chega ao Telecine. Leia crítica

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Filme brasileiro Que Horas ela Volta? ficou de fora da disputa pelo Oscar / Crédito: Divulgação


Rede de canais fechado estreia no Telecine Premium no dia 25 de dezembro e é um grande presente para os fãs do bom cinema brasileiro

Um dos filmes brasileiros mais tocantes dos últimos anos, o premiado Que Horas Ela Volta? Chega em tempo recorde ao canal Telecine. Assim, quem ainda não assistiu não pode perder a exibição do filme, que estreia no Telecine Premium, dia 25 de dezembro, às 22h.

Protagonizado por Regina Casé e dirigido por Anna Muylaert, o filme traz à tona a delicada relação entre domésticas e empregadores no Brasil. O abismo entre ricos e pobres é pano de fundo da história da pernambucana Val (Regina Casé), que deixa a filha no Nordeste para tentar ganhar a vida em São Paulo trabalhando numa casa de família. Anos depois, sua filha, Jéssica (Camila Márdila), chega à capital paulista para prestar vestibular. Mas o comportamento libertário da jovem estremece as relações entre Val e seus patrões. A partir do dia 26 o filme fica disponível no Telecine Play e pode ser visto a qualquer hora, em múltiplas plataformas.

Leia crítica
Que horas ela volta? é atual, tem o frescor das transformações dos últimos anos e, como poucos filmes com temática social, tem a dosagem certa de provocação e humor. As tensões entre patrões e empregados são bem orquestradas e a atuação de Regina traz um toque de leveza e comicidade à trama. Tendo conquistado visibilidade internacional, o filme já ganhou o prêmio de melhor filme pelo júri popular no Festival de Berlim, e rendeu às atrizes Regina Casé e Camila Márdila prêmios de melhor atriz em filme estrangeiro no Festival de Sundance. O rebuliço do filme no exterior pode ser explicado pela universalidade do tema e os conflitos inerentes à ele. “É um filme que trata de relações de poder, e isto está em todo lugar…Todo mundo está em algum lugar dentro desta hierarquia de poder. Eu acredito que ele seja popular”, completa a diretora Anna Muylaert na coletiva de imprensa em São Paulo. Continue a leitura


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta