Crítica The Voice Kids Brasil: programa ao vivo consegue manter o bom ritmo da temporada
Televisão

Crítica The Voice Kids Brasil: programa ao vivo consegue manter o bom ritmo da temporada

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

The Voice Kids Brasil

The Voice Kids Brasil

A dinâmica das apresentações mudou, mas ainda assim tivemos neste domingo exemplos de apresentações lindas de se ver

O The Voice Kids Brasil entrou neste domingo, dia 6 de março, em uma nova fase do programa, a fase ao vivo. Não teríamos mais gravações, nem apresentações em trio. O que poderia ser indício de uma queda na qualidade se mostrou contrário: o programa manteve um nível muito bom e tivemos apresentações muito bonitas.

As três equipes apresentaram quatro candidatos cada, onde um foi escolhido pelo público e outro pelo técnico em sistema igual ao do The Voice versão adulta. Ou seja, foram 12 apresentações musicais, sendo que mais de 80% delas foram realmente lindas. As outras 20% foram aceitáveis, deixando a versão kids anos luz acima da versão original da marca The Voice.

Mas o que mais se destaca no The Voice Kids Brasil é justamente o que não funciona direito na versão adulta: relação dos técnicos com os cantores mirins, a edição do programa, Tiago Leifert, a escolha das músicas… enfim, é como se uma nova roupagem da mesma dinâmica desse outro resultado, infinitamente melhor.

Das equipes que foram ao palco neste domingo, o destaque fica para alguns cantores que prometem chegar longe, e já contam com a ajuda ou do público ou dos técnicos.

No time de Ivete o destaque total vai para Pérola Crepaldi, que cantou “Beauty and the Beast” e foi escolhida por Ivete para permanecer na competição. A menina tem carisma, idade que realmente a define como criança, e um talento vocal admirável. Mesmo escolhendo uma canção internacional, a música é das melhores e não aquelas superficiais escolhidas pela maioria dos candidatos adultos.

No time de Victor & Leo surge cada vez mais forte o nome da dupla Enzo e Eder, que são além de muito fofos, cantores com grande potencial de crescimento. Não se destacam ainda pela cantoria ou técnica, mas a fofura e a simpatia destes irmãos os tornam grandes candidatos ao título desta edição.

Já na equipe de Carlinhos Brown, outra fofura nível 10.000: Iris Pereira, que também mostra potencial para ser um dos destaques desta edição. A menina cantou uma música bem difícil (Merci) e ainda assim se mostrou segura, desenvolta e bem tecnicamente.

O programa segue no próximo domingo co mais apresentações ao vivo e promete mostrar mais alguns dos grandes nomes desta edição, como o da princesa Rafa Gomes.

O The Voice Kids Brasil está definitivamente no caminho certo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta