Entrevista: Wagner de Assis, diretor e roteirista de Nosso Lar, conta detalhes de seu próximo filme sobre Allan Kardec | Cabine Cultural
Entrevistas Notícias

Entrevista: Wagner de Assis, diretor e roteirista de Nosso Lar, conta detalhes de seu próximo filme sobre Allan Kardec

Logo Cultura PopColuna da jornalista Úrsula Neves sobre tudo que acontece no universo da cultura pop

Entrevista Wagner de Assis

Seu rosto ainda é desconhecido pelo público, mas seu talento já é reconhecido mundialmente. Wagner de Assis é um dos responsáveis pelo mega sucesso que o filme Nosso Lar fez em 35 países. Uma de suas próximas produções será sobre a vida e a obra de Allan Kardec, o codificador do Espiritismo. O filme está em fase final de financiamento. A meta é filmar ainda este ano para lançar Kardec nas telas de cinema em 2017.

O longa será baseado na obra do jornalista carioca Marcel Souto Maior. Muitos veículos de comunicação têm publicado como certo que o ator Tony Ramos teria sido convidado e aceito interpretar o papel de Allan Kardec. Em entrevista exclusiva a Coluna Cultura Pop e Etc., o diretor Wagner de Assis nega que o papel de Kardec esteja fechado e ainda conta detalhes da produção.

Confira a entrevista: 

Coluna Cultura Pop e Etc.: Wagner, em que estágio de produção está o filme sobre a vida de Allan Kardec?
Wagner de Assis:
A cinebiografia do Allan Kardec está em fase final de financiamento. A nossa expectativa é de começar a filme ainda neste ano. O roteiro, que se baseia no livro de Marcel Souto maior sim, é assinado por mim e pelo LG Bayão. E eu também vou dirigir.

Leia também:  Peça O Olho de Vidro segue até o final do mês no Centro Cultural dos Correios do RJ

Coluna Cultura Pop e Etc.: Muitos importantes veículos de comunicação publicaram que o ator Tony Ramos foi convidado para interpretar Allan Kardec nos cinemas. Você desmentiu esta informação em seu perfil no Facebook, correto?
Wagner de Assis:
 Sim, exatamente como disse lá: ainda não temos elenco confirmado, nem o papel do Kardec. Assim que tivermos datas para filmar poderemos, então, definir o elenco.

Coluna Cultura Pop e Etc.: Você pode nos contar mais detalhes sobre o filme?
Wagner de Assis:
O filme é uma produção da Conspiração Filmes e co-produção da Cinética filmes. A Sony Pictures é co-produtora e distribuidora. O que eu posso adiantar é que teremos filmagens em Paris. Nossa meta inicial é lançar em 2017. Mas, antes de tudo, temos que começar a filmar e conseguir driblar todas as dificuldades inerentes ao financiamento de um projeto como esses. Ainda mais agora com a situação econômica tão ruim…

Coluna Cultura Pop e Etc.: Você é o diretor e o roteirista de Nosso Lar. Como foi a experiência de produzir um filme de tanto sucesso?
Wagner de Assis:
 Nosso lar é um daqueles projetos que serão sempre maiores do que aqueles que o fizeram. Ainda hoje recebo notícias e respostas do público que vê o filme em praticamente todos os continentes. São mais de 35 países onde ele foi exibido e mais de 40 milhões de pessoas no Brasil (somando todas as janelas de exibição). Foi um projeto ousado, mas que tinha uma grande história e isso é sempre determinante em cinema. Para mim, foi e continua sendo uma honra e alegria enormes ver a história do Doutor André ser mais difundida ainda junto com o livro no qual o filme se baseou.

Wagner de Assis

Wagner de Assis

Coluna Cultura Pop e Etc.: É difícil produzir filmes com temática espírita no Brasil?
Wagner de Assis:
Temos todas as dificuldades inerentes a uma super produção. Não queríamos contar uma história espírita, com esse tipo de adjetivo para o gênero dela. Nossa intenção sempre foi contar uma história para todas as pessoas, com temas universais, e isso permeou todo o trabalho, desde o roteiro às filmagens. Acredito que, como espírita, minhas escolhas e atitudes já são suficientes para compartilhar coisas nas quais acredito.

Leia também:  O Corpo da Mulher Como Campo de Batalha reestreia no Teatro Gláucio Gil

Coluna Cultura Pop e Etc.: Quando e como você se tornou espírita?
Wagner de Assis:
Sou espírita desde que nasci. Mas estudei em escola católica. E gosto de Yogananda e Cabala. Enfim, o Espiritismo é a melhor ferramenta para entendermos o que imagino que seja a nossa maior fronteira a ser desbravada: o espírito, a imortalidade, as dimensões onde há vida, etc.

Coluna Cultura Pop e Etc.: Qual a mensagem que você deseja passar com o filme sobre Allan Kardec?
Wagner de Assis:
  Difícil pensar numa mensagem apenas. Já há muito Kardec merecia uma história na grande tela. Vamos contar um pouco de sua vida, e espero que o filme possa alcançar quem conhece a vida dele e também quem não conhece. Certamente esses irão se surpreender e os primeiros irão sintonizar com um homem extraordinário e cujo trabalho é um legado pra humanidade. Mas, antes de tudo, mesmo, quero contar uma boa história, porque é isso que faz um bom filme.

Leia também:  Confira o trailer de Gostosas, Lindas e Sexies, que estreia dia 20 de abril

Coluna Cultura Pop e Etc.: Você está trabalhando em outro filme agora. Conte um pouco sobre ele.
Wagner de Assis:
Ah, estou em pós produção do longa A Menina Índigo, com os atores Murilo Rosa e Fernanda Machado, além de menina Letícia Braga estrelando. Minha expectativa é lançar nesse ano ainda! O roteiro é meu também. Fala sobre essa nova geração que está nascendo e com a qual temos que aprender muito.

Úrsula Neves fotoJornalista carioca, mãe do Heitor. Gerente de Conteúdo e de Projetos do Digitais do Marketing. Colunista convidada do Blog Eu, Ele e as Crianças. Adora ler, assistir séries pelo Netflix, ir ao cinema e teatro, navegar pela internet e viajar acordada ou dormindo. No Cabine Cultural possui a coluna Cultura Pop e ETC… sobre tudo que acontece no universo da cultura pop.

Deixe uma resposta