Gênesis e a Igreja: as estreias das séries Preacher e The Secret | Cabine Cultural
Notícias Séries

Gênesis e a Igreja: as estreias das séries Preacher e The Secret

Preacher

Preacher

“The Secret me deixou, no piloto, com ideia de “Que zorra vai rolar agora?”. Uma minissérie de um caso verídico, The Secret de Stuart Urban, adaptou o livro de Deric Henderson, Let This Be Our Secret”

Por Feminino e Além

Parece o mesmo assunto, não é? Nops! Quero falar de duas novas séries que vem por aí: Preacher e The Secret. No dia 22 de maio o canal AMC estreou lá nos EUA a série Preacher, adaptação de Seth Rogen, Evan Goldberg e Sam Catlim da HQ criada por Garth Ennis e Steve Dillon. A sinopse (via Fernanda Furquim):

Leia também:  Semana dos Famosos: Cleo Pires e Dado Dolabella juntos, novo amor de Maria Casadevall. E mais

Na história, Jesse Custer (Dominic Cooper, de Fleming) é um ex-criminoso que volta à sua cidade natal para assumir o cargo de seu pai, um pregador que foi morto na sua frente quando Jesse tinha oito anos. Percebendo que não foi talhado para ser pastor, Jesse deixa a cidade. No caminho, ele é possuído por Gênesis, uma mistura de anjo e demônio que lhe dá alguns poderes. Entre eles, ser capaz de controlar a vontade alheia. Ao saber que Deus abandonou o céu quando Gênesis nasceu, Jesse decide localizá-lo forçando-o a assumir a responsabilidade de sua abdicação”.

Leia também:  Review: Big Little Lies, a série da HBO que conquistou o mundo

Vi o primeiro episódio e achei meio a meio. Me deixou interessada para acompanhar, mas tomara que não seja a mesma decepção de Dominion que começou tão bem quanto e depois…afundou! Dominic Cooper, que faz o personagem principal, Jesse, convenceu. Não tem nada a ver com nenhum outro da história HQ e disse a que veio em sua primeira aparição. Mostrou um “je ne sais quoi” até charmoso.

O que o primeiro episódio vinha prometendo, cumpriu: muito sangue (bem explicado), ironia, sarcasmo e o poder do Gênesis. Os efeitos visuais não são the must das telinhas, mas convencem muito bem. O diálogo também é bem alinhado. Um salve para a loucura intensa de Cassidy e Tulip que acompanharão , Jesse nesse caminho para entender seu poder de comandar a vontade alheia… Continue lendo




Deixe uma resposta