Luiz Melodia abre o Globo de Ouro Palco Viva Samba | Cabine Cultural
Notícias Televisão

Telinha em Pauta: Luiz Melodia abre o Globo de Ouro Palco Viva Samba

LogoColuna da jornalista Camila Botto sobre tudo que acontece no mundo televisivo

Globo de Ouro especial samba

Depois de edições especiais dedicadas ao axé music, o Globo de Ouro Palco Viva presta homenagem ao ritmo genuinamente brasileiro e que chega ao seu centenário: o samba.

A partir de segunda-feira (11), às 21h, o público vai conferir grandes nomes da música brasileira revivendo clássicos do gênero. O repertório vai desde clássicos como Pelo Telefone, primeiro samba registrado, até hits contemporâneos e antológicos sambas-enredo.

O programa tem apresentação da dupla Tais Araújo e Cauã Reymond, e será exibido de segunda a sábado, às 21h.

Globo de Ouro - Crédito Marcelo Tabach

Globo de Ouro – Crédito Marcelo Tabach

Alcione, Alice Caymmi, Anitta, Arlindo Cruz, Baby do Brasil, Beth Carvalho, Diogo Nogueira, Dudu Nobre, Elza Soares, Erasmo Carlos, Fernanda Abreu, Fundo de Quintal, Jorge Aragão, Leandro Sapucahy, Luiz Melodia, Maria Gadú, Maria Rita, Mariene de Castro, Martinho da Vila, Mart’nália, Molejo, Péricles, Preta Gil, Revelação, Roberta Sá, Sandra de Sá, Sorriso Maroto, Teresa Cristina, Thiaguinho, Velha Guarda da Portela, Xande de Pilares, Zeca Pagodinho e Zélia Duncan são alguns dos artistas que se apresentam no especial, gravado no Rio de Janeiro.

Quem abre o Globo de Ouro Palco Viva Samba é Luiz Melodia, com o clássico A Voz do Morro. Péricles e o segundo a subir ao palco para a dobradinha Luz do Desejo e Desliga e Vem. Depois é a vez de Mart’nália soltar a voz e colocar o público para dançar com Sem Compromisso.

Em entrevista à coluna, Taís Araújo diz que é íntima do ritmo. “Venho de uma família de sambistas. A primeira vez que saí em uma escola de samba eu tinha nove anos de idade. Meus pais estavam em uma ala de adultos e eu na das crianças. Frequentamos ensaios de escola de samba. Costumo dizer que sou formada pelo samba. É parte de mim. Não existo sem samba. Nem eu nem minha família. É parte da minha identidade”, afirma.

Cauã, também em entrevista à coluna, endossa o coro: “Como todo brasileiro, escuto samba desde pequeno. E tive a sorte de participar este ano de um momento especial desfilando pela Mangueira, que conquistou o título. Foi muito emocionante”.

“Acho que o Globo de Ouro faz parte da memória afetiva da minha geração, por isso foi muito prazeroso estar nesta função e poder reverenciar a história de um gênero tão brasileiro como o samba, com tantos ídolos e encontros especiais. Quando recebi o convite, topei na hora”, entrega o galã.

Cauã Reymond e Taís Araújo apresentam o Globo de Ouro Samba. Crédito: Marcelo Tabach

Cauã Reymond e Taís Araújo apresentam o Globo de Ouro Samba. Crédito: Marcelo Tabach

“Foi ótima a experiência de voltar a trabalhar com Cauã. Ele é um excelente companheiro de trabalho. Nos divertimos muito. Acho que vocês vão poder conferir isso”, encerra Taís.

“Enaltecer o samba é sempre válido, ainda mais no ano de comemoração do seu centenário. Fiquei feliz em participar dessa homenagem, uma vez que estou presente nessa trajetória há 51 anos e tenho muito orgulho de fazer parte dessa história”, sentencia Beth Carvalho.

A direção geral é de Leticia Muhana, a direção artística de Patrícia Guimarães e a direção musical de Berna Ceppas. Beth Ritto e João Pimentel (Janjão) assinam o roteiro.

FCamila Bottoormada em jornalismo com pós-graduação em mídias digitais, Camila Botto é colunista do Cabine Cultural, editora-chefe do Feminino e Além, autora do livro Segredos Confessáveis e sócia da Dendê Cult Press.

Deixe uma resposta