Letras Irreverentes: Pedras Preciosas Orientais | Cabine Cultural
Literatura Notícias

Letras Irreverentes: Pedras Preciosas Orientais

Coluna de Helena Prado sobre tudo que o universo pode oferecer; um espaço para contos, crônicas, textos, relatos…

Pedras Preciosas Orientais

Esmeralda bruta

<3

Esmeralda
Minha pedra, esse teu verde matiz saturado
Te transforma única no teu universo
E me põe rara e fascinante no meu mundo,
Com tua cor verde,
Esmeralda!

Te carrego, rainha, num cordão de ouro
Rente no pescoço
E pêndo-te pra trás.
E afasto meus bastos cabelos
Pra que só tu brilhes,
Pra que tu rutiles suntuosa,
Nas minhas costas nuas…

 

Rubis

<3

Rubi
Sobre meu úmido bronzeado,
Uma gota de calor me escorre o corpo
E desliza lenta e preguiçosa, num doce percurso,
Cintila, titubeia e se esconde,
Tonta!

+  Letras Irreverentes: Está faltando homem no mercado?

E no vão pequeno da cintura,
Entre meu quadril estreito e os fartos seios,
Encravo um rubi lindo, majestoso,
Como já nascido pra morrer ali,
Adornando escarlate o meu umbigo.

Bebo de um fino cristal, cálice,
Um vinho encorpado
Tinto de vermelho.
E junta a essa cor a dos meus lábios
E a do morango que cravo nos dentes.

Diante de você, atônito,
Ondulo sedutora o ventre,
Uma serpente!
E lânguida ofereço o meu tesouro
Multifacetado, vivo, transparente.

Inebriada, ao som de um blues que me extasia,
As luzes tênues, o calor, todo o aparato,
já nem sei se sou real ou sou retrato.

Desejos acres, fantasia!

Safira Azul Bruta

<3

Safira
Safira azul
Das minhas orelhas
aos meus ombros nus!

+  Letras Irreverentes: Meu João e o pé de feijão

 

.

Helena BastosAos 17 anos publicava minhas crônicas no extinto jornal Diário Popular. Foi assim e enquanto eu era redatora do extinto Banco Auxiliar, um porre! Depois me dediquei às filhas. Tenho duas, Paola e Isabella. Fiz comunicação social. Mas acho mesmo que sou autodidata. Meu nome é Helena e escreverei aqui às quartas-feiras.

Deixe uma resposta