Crítica O Homem Que Viu o Infinito: uma homenagem muito sincera a S. Ramanujan | Cabine Cultural
Cinema Críticas Notícias

O Homem Que Viu o Infinito: uma homenagem muito sincera a S. Ramanujan

O Homem Que Viu o Infinito

O Homem Que Viu o Infinito

Dirigido e roteirizado por Matthew Brown. Elenco com: Dev Patel, Jeremy Irons, Devika Bhise, Toby Jones, Stephen Fry

Por Gabriella Tomasi

Depois da Teoria de Tudo, Uma Mente Brilhante e o Jogo da Imitação, nos deparamos com o mais novo filme dirigido por Matthew Brown sobre mais um gênio da ciência.

De início, temos uma narração do professor G.H. Hardy, interpretado por Jeremy Irons, com intuito de introduzir o nosso protagonista. Baseado em fatos reais, em 1913, ele conta a história de S. Ramanujan (Patel), um indiano matemático sem formação acadêmica, o qual se aventura em uma viagem para a o Colégio Trinity, na Universidade de Cambridge, para tentar publicar suas descobertas e, assim, ter reconhecimento no mundo da ciência. Contudo, ao contrário do que supomos a narrativa muda de direção, parecendo estarmos conhecendo ele através dos olhos de Ramanujan.

Infelizmente, isto já denota que não encontramos em Brown um roteiro ou uma direção que lograsse êxito em conduzir uma narrativa de maneira coesa e coerente que esperaríamos e isto permanece durante todo o filme.

Por exemplo, na sequencia à narração de Irons, adentramos na vida e conhecermos as pessoas que convivem com o personagem principal. Percebemos pela dinâmica dos personagens, que o casamento existente entre Ramanujan e sua esposa Janaki (Bhise) é arranjado, conforme o costume da Índia. Porém, de uma forma abrupta, ambos resolvem declarar seu amor incondicional, sem que este aspecto seja desenvolvido apropriadamente, para que se possa acreditar no afeto entre eles e inclusive torcer para que eles permaneçam… continua a leitura



Deixe uma resposta