menu
Crítica Pequeno Segredo: uma obra que poderia ser muito mais do que ela é | Cabine Cultural
Cinema Críticas Notícias

Crítica Pequeno Segredo: uma obra que poderia ser muito mais do que ela é

Pequeno Segredo

Pequeno Segredo

Direção por David Schürmann e roteiro por Heloisa Schürmann, David Schürmann, Victor Atherino e Marcos Bernstein. Elenco com: Marcello Antony, Júlia Lemmertz, Mariana Goulart, Maria Flor, Eroll Shand, Fionnula Flanagan

Por Gabriella Tomasi

Baseado em uma história real da família Schürmann, velejadores que percorrem o mundo todo, eles adotam Kat (Goulart), fruto de um casamento entre o neozelandês Robert (Shand) e a brasileira Jeanne (Maria Flor). Paralelamente, conhecemos a dinâmica dele e sua mãe Barbara (Flanagan). O motivo da adoção gira em torno de um “pequeno segredo” que todos compartilham, menos a menina, que a princípio não sabe.

Inicialmente, conhecemos Kat em seus 12 anos. Quando pensei em discorrer sobre sua personagem, lembrei-me de um fato. Em minhas recentes criticas mencionei o “olhar vitimizado” de alguns personagens para evocar certos sentimentos no espectador, e me dei conta de que isto está sendo cada vez mais recorrente em filmes. Não somente no gênero dramático, mas também na comédia e no terror. Neste caso, Kat é diferente, é uma pré-adolescente que, ao contrario das colegas, não se desenvolveu da mesma forma que as outras – por um motivo claro, mas que ninguém sabe – e por isso sofre bullying das colegas, senta-se sozinha no recreio e se… continua a leitura



Deixe uma resposta